Malala Yousafzay se torna a mais jovem vencedora do Nobel da Paz

Paquistanesa de 17 anos luta pelos direitos à educação e o direito das mulheres

Por Bruno Dias Foto: Getty Images - Atualizado em 17 ago 2016, 14h50 - Publicado em 10 out 2014, 11h50

Malala Yousafzay, de 17 anos, entrou definitivamente para a história e se tornou a pessoa mais jovem a ganhar o Nobel da Paz . Ao lado do ativista indiano Kailash Satyarthi, 60, a jovem paquistanesa recebeu o Nobel por “sua luta contra a supressão das crianças e jovens e pelo direito de todos à educação”.

Quando tinha 15 anos, Malala foi baleada na cabeça por integrantes do talebã quando voltava da escola. Ela luta pelos direitos à educação e o direito das mulheres, especialmente no Vale do Swat, onde o Talibã proíbe meninas de frequentarem a escola.

“As crianças precisam ir para a escola e não serem exploradas financeiramente. Nos países pobres do mundo, 60% da população atual tem menos de 25 anos. É prerrequisito para um desenvolvimento global pacífico que os direitos das crianças sejam respeitados”, disse o presidente do Comitê Nobel norueguês, Thorbjoern Jagland.

Antes de Malala, o mais jovem ganhador do Nobel tinha sido o cientista australiano-britânico Lawrence Bragg, que compartilhou o Prêmio de Física com o pai, em 1915, aos 25 anos. “Apesar de ser jovem, Malala Yousafzay já lutou por vários anos pelo direito das crianças pela educação, e mostrou pelo exemplo que crianças e jovens também podem contribuir para melhorar sua própria situação”, disseram os membros do comitê, no anúncio do prêmio.

Continua após a publicidade

Através de seu perfil no Twitter, Malala comentou o prêmio dizendo: “Obrigada por todo apoio e amor”. O primeiro-ministro do Paquistão, Nawaz Sharif, afirmou que Malala é o “orgulho do Paquistão”.

Publicidade