15 dramas de quem está tentando tirar a carteira de motorista

Porque a vida não é fazer 18 anos e começar a dirigir. Tem uma longa subida, sem freio, no meio disso.

O sonho de muitos adolescentes é fazer 18 anos logo para poder, finalmente, dirigir! Mas espera aí que não é tão simples assim. Se você fizer tudo dentro da legalidade – por favor, não seja corrupto -, o processo é bem longo, intenso, e cheinho de dramas. Só quem já tirou (ou está tentando tirar) a habilitação entende. Caso ainda não tenha passado por isso, pode ir se preparando…

1. O primeiro de todos é arrumar o dinheiro

Porque, vamos combinar, tirar a carta de motorista não é nada barato – ainda mais para quem acabou de fazer 18 anos e não trabalha. Sem dinheiro = sem aulas = sem carta.

2. Dinheiro arrumado, vem o drama nº 2: o psicotécnico

Na verdade parece que o exame quer, ao invés de confirmar sua sanidade mental, levá-la para bem longe. São muitas atividades enlouquecedoras, tipo ficar desenhando palitinhos sem parar ou, ainda, identificar a imagenzinha diferente dentro de um conjunto. Não é à toa que tem gente que reprova.

3. O exame médico também não é agradável

Uma hora ou outra na vida a gente precisa fazer exame de vista, então essa parte tudo bem. Mas e aquela alavanca pesadona para puxar e ver se você tem força? O pior é imaginar que às vezes o freio de mão vai MESMO ser duro daquele jeito.

4. A medalha de ouro dos dramas vai para: CFC!

Dificilmente (mas muito dificilmente mesmo) alguém vai dizer “nossa, adoro ir para as aulas teóricas”. São duas semanas eternas aprendendo sobre motor, legislação, meio ambiente, primeiros socorros – fora os vídeos horríveis de acidentes que eles mostram para traumatizar os alunos. É importante saber tudo isso, de fato, mas será que não tinha um jeito mais… dinâmico?

5. A prova teórica, que é sempre um mistério

Se você é uma pessoa azarada, capaz da maioria da sua prova ser com perguntas do assunto que você menos gosta. Enfim, como é muito conteúdo, você tem que se preparar real para a prova de qualquer forma. Mas aqui vai uma dica: tem um aplicativo de simulado do Detran que é ótimo para estudar. As questões são iguaizinhas às que caem no dia!

6. Encontrar uma auto escola séria

Com certeza algum dos seus amigos já teve ou terá problemas com a auto escola. Achar uma que realmente seja comprometida, hoje, infelizmente, é bem difícil. Boa sorte!

7. Marcar as aulas. Afinal, todo mundo tem compromisso, né?

Se você conseguir terminar a auto escola sem precisar remarcar uma das aulas porque surgiu um compromisso, parabéns! Além disso, como são muitos alunos, é sempre complicado conseguir os horários mais convenientes para você.

8. Simulador que não simula muita coisa

Já na auto escola, atualmente é obrigatório fazer o simulado antes das aulas no carro mesmo. Mas, gente, ele não tem nada a ver com o que é dirigir de verdade! No máximo, ele te ensina a trocar de marcha. De resto, é bem normal você se sentir um desastre por sair batendo em tudo.

9. No volante! Agora vai… ou não

Dá até aquele friozinho na barriga quando você senta pela primeira vez em frente ao volante. Um orgulhinho de “eu cresci”, sabe? Mas, calma. É tanta coisa para pensar (retrovisor, seta, marcha, embreagem, acelerador, freio, cinto, banco) que quem nunca encostou em um carro leva um tempo para se acostumar.

10. Quando você pega o jeito, tem que se conter

Isso porque as aulas de auto escola geralmente são em lugares mais tranquilos, onde você não consegue passar muito dos 20 km/h – e quando você já se acostumou a dirigir melhorzinho, isso é muito chato. Ah, mais um detalhe: durante o verão, as aulas noturnas acontecem com o céu ainda claro. Ou seja, são aulas práticas, mas nem tanto (porque ficam distantes da realidade do que é dirigir pela ruas de verdade).

11. A prova prática – parte I

Essa é, de longe, a parte mais tensa. Então o drama merece ser dividido em partes. Primeiro, marcar a prova nem sempre é fácil, porque ela acontece em datas específicas. Além disso, o nervosismo começa já na hora em que você pensa que vai mesmo fazer a prova.

12. A prova prática – parte II

Chegou o dia, você já está nervosíssima, teve que acordar cedo para ir até o local do exame, e então quando vai conversando com o pessoal que está indo com você, descobre que muitos já estão ali pela segunda, terceira, quarta vez. Assim, não tem como não se perguntar “será que também vou precisar de muitas tentativas?”. Não dá para não ficar tensa, por mais confiante que você esteja.

13. A prova prática – parte III

Quando você entra no carro e olha para a cara do avaliador, já era. Dá aquele branco e a baliza, que você já estava fazendo bem nas aulas, de repente parece um bicho de sete cabeças. Lembrar das 1000 setas também é quase inviável… Sem falar na subida! E se você erra uma coisinha, fica mais nervosa ainda e sai errando mais.

14. Reprovar e ficar com raiva de si

Se você passou direto, ignore este item. Caso contrário, vem cá: quando você nem termina a prova porque já errou mais do que podia, bate uma revolta, uma frustração… Você fica se perguntando se foi sacanagem do instrutor, se você realmente não sabia, se deu bobeira – e, se este for o caso, sentir vontade de se bater é normal. Mas pense que muita gente passa por isso e você pode tentar outras vezes – só vai ter que desembolsar mais uma graninha para pagar a prova de novo.

15. Aguardar um ano até colocar as mãos na definitiva

Depois que você já passou por todas essas fases (que levam mais ou menos um ano da sua vida) e passou na prova, vem a PPD (permissão para dirigir). Já é uma glória, claro, porque você conseguiu. Mas ainda não é o fim: você tem que ficar com ela por um ano e tomar MUITO cuidado com multas para só depois, finalmente, ter a tão desejada habilitação em mãos.

Depois de tanto drama, ninguém te segura! Mas não vai se empolgar, hein? Segurança em primeiro lugar, sempre. 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s