Veja o uniforme escolar que Gi Grigio, Lívian Aragão e mais famosas usavam

Elas mostraram fotos para a CH e ainda revelaram como se vestiam no colégio

Por Sofia Duarte 6 Maio 2021, 13h45

As aulas online com certeza te deixaram com saudades de encontrar os amigos e os professores pessoalmente, mas e o uniforme que está parado na gaveta do seu armário? Também sente falta de usá-lo e incrementar o look com acessórios?

Em um clima todo nostálgico, a CH conversou com várias atrizes e influenciadoras que já se formaram no colégio, e elas nos contaram se eram fãs (ou não) do uniforme escolar e como se vestiam para assistir às aulas. Vem relembrar com a gente!

Giovanna Grigio

Eu gostava do meu uniforme porque era muito mais fácil, não tinha que ficar pensando em roupa, chegava lá na escola todo mundo estava vestido igual, então não tinha disputa de estilo, quem tem mais roupa cara… Tinha com tênis, eu lembro, sempre tinha a pessoa que tinha um tênis chique. Ou uma mochila chique. Mas com uniforme não, era mais tranquilo. Eu gostava de usar”, conta Giovanna Grigio.

Montagem com quatro fotos da Giovanna Grigio usando uniforme escolar quando era adolescente. Na primeira, ela está agachada, usando camiseta branca. Ao lado, ela em frente ao espelho com o celular e uma das mãos no cabelo. Na terceira, está sorrindo e usando um moletom cinza. Na última, à direita, está encostada em uma árvore, sorrindo, com uma das pernas dobradas, usando camiseta branca, calça azul e tênis branco.
Giovanna Grigio usando uniforme escolar Arquivo Pessoal/CAPRICHO

Ana Hikari

A atriz Ana Hikari se jogava nos acessórios para dar um toque diferente ao visual. “Eu gostava de usar brincos, principalmente argolas. Sempre estudei em colégios em que o uniforme era obrigatório, até o terceiro colegial. Então, o jeito era usar cachecóis, brincos e acessórios que davam a minha cara. Eu também adorava usar pulseira no braço. E minhas amigas me zoavam que eu gostava de andar sempre com o casaco caído igual está na foto (risos). Já o cachecol minha mãe me ensinou a fazer. Eu ajudava ela a tricotar ou a crochetar. Essa boininha minha mãe que tricotou também!”, lembra.

“E, sobre as peças do uniforme, eu adorava usar as blusas justas do uniforme e calças largas. Geralmente era essa combinação que eu fazia. E tênis All Star sempre!!”

Montagem com quatro fotos da atriz Ana Hikari usando uniforme escolar na adolescência. Nas duas fotos à esquerda ela está de lado, uma usando um cachecol e um bracelete, e outra um brinco de argolas com a mão na cabeça. Nas duas fotos à direita, ela está com o mesmo brinco de argolas, e na última foto usa um cachecol e um moletom azul da escola.
Ana Hikari usando uniforme escolar Arquivo Pessoal/CAPRICHO

Lívia Inhudes

Fora o uniforme clássico, Lívia Inhudes também podia intercalar com a blusa do terceirão, feita pela sua sala. “O meu uniforme era bem confortável e muito bom de se usar. Na minha escola, a gente não podia ir em nenhum dia da semana sem uniforme e eu sempre gostei muito do meu uniforme, porque achava bonito e confortável. Gosto da cor, é um azul escuro, e a camiseta que a gente fez pro terceirão, com uma cor que é um rosa bebê, quase um rosé, foi pensada em conjunto com toda a sala”, afirma.

“Escolhemos essa cor para se destacar mesmo no meio das camisetas do terceirão das outras salas, e as mangas têm um detalhe de umas folhas, que dão um charme a mais pra camiseta, além do leão que temos estampado. A minha eu acabei pedindo um número maior para ficar larga, mais confortável e estilosa.”

Montagem com duas fotos da atriz Lívia Inhudes. À esquerda, ela está abraçando uma amiga por trás, e as duas estão usando uniforme escolar com camiseta rosa clara, calça azul-marinho e tênis branco. À direita, Lívia está sozinha, sorrindo, com a mesma camiseta rosa do terceirão e uma mão na cintura.
Lívia Inhudes usando uniforme escolar Arquivo Pessoal/CAPRICHO

Fernanda Concon

Quem aí só deu valor pro uniforme depois que não precisou mais dele? Fernanda Concon teve essa experiência! “Eu sempre gostei muito do uniforme da minha escola, que era azul-marinho e branco, cores bem neutras. Mas é engraçado, porque a gente passa a escola inteira reclamando do uniforme, queríamos usar um casaco diferente, uma calça ou camiseta diferente. E, quando a gente vai pra faculdade, a nossa maior saudade é ter um uniforme para não ter que gastar as nossas roupas de sair indo pra faculdade. Então, hoje eu aprendi a valorizar mais o uniforme. Óbvio que, às vezes, eu queria usar um casaco diferente, mas eu gostava bastante do meu uniforme, por conta das cores, achava a camiseta bem bonita…”

“Eu não pensava muito em como me vestir, até porque era tudo meio padronizado, então era camiseta, o short ou a calça. A praticidade do uniforme é incontestável. E, uma coisa que meu pai, que é professor, sempre falava, e eu fui parar pra pensar depois de muito tempo, é que o uniforme dá uma sensação de igualdade entre os alunos. Não tem aquela coisa de roupa de marca, e realmente faz muito sentido. Já em relação a trazer o seu toque pessoal ao uniforme, eu sempre tentei fazer isso com os acessórios, gostava de correntes, pulseiras, anéis… Usava bastante e era bem a minha marca registrada.”

Montagem com duas fotos da atriz Fernanda Concon. À esquerda, ela está com camiseta branca do uniforme escolar, jaqueta pendurada na cintura e tênis. À direita, ela está com camiseta branca e shortinho da escola, tirando foto em frente ao espelho com o celular cobrindo o rosto.
Fernanda Concon usando uniforme escolar Arquivo Pessoal/CAPRICHO

Majucca

“Eu amava usar uniforme, me lembro muito bem da transição para a universidade, que eu ficava ‘Meu Deus do céu, como eu vou estudar agora sem uniforme? Tem que escolher roupa, que preguiça!’ Hahaha”, brinca Majucca.

“O uniforme da minha escola passou por várias mudanças ao longo dos anos e eu também mudei de escola. Quando eu era criança, meu uniforme era bem mais colorido e chamativo, depois virou um uniforme meio de ginástica, e, por eu ter sido uma criança e pré-adolescente que fez muita dança e ginástica rítmica, eu só usava uniforme de ginástica.”

Continua após a publicidade

“Era sempre essa sensação de acordar supercedo, 6h da manhã, e ter essa sorte de o uniforme estar pronto e não precisar ficar combinando roupa. E também tinha essa questão de que, se a gente não tivesse uniforme, provavelmente teria aquela coisa de ‘Ah, eu sou mais ou menos estiloso, a minha roupa é de marca e a sua talvez não seja…’ Eu lembro que era até um argumento da escola, de deixar todo mundo padrão para que isso não fosse uma maneira de se gabar ou de diferenciação entre os alunos. Eu achava isso muito legal para que as crianças já aprendessem a valorizar outras coisas, sabe? Mas, ao mesmo tempo, todo mundo adorava dar uma incrementada no uniforme, isso temos que ser sinceros! (Risos). O pessoal gostava de usar cachecol colorido, e era superdifícil, os diretores não deixavam, todo mundo tinha que estar uniformizado. Mas a gente tentava ousar nos acessórios e manter também algum estilo dentro do uniforme.”

“Eu me lembro muito de tentar me arrumar fazendo penteados no cabelo, ou então fazer babyliss às 6h da manhã (bem aleatória!), ou usar gloss… Sinto saudades de não precisar ficar pensando muito no que vestir, mas também, por outro lado, limitava um pouco a criatividade na hora de arrumar um estilo.”

Montagem com três fotos da Majucca usando uniforme escolar. À esquerda, ela está com a camiseta branca do uniforme, expressão facial séria e trancinhas no cabelo. No meio, ela está segurando uma câmera em frente ao espelho. À direita, está na sala de aula usando a mesma camiseta branca do uniforme com os dois braços na frente do corpo.
Majucca usando uniforme escolar Arquivo Pessoal/CAPRICHO

Lívian Aragão

“Eu adorava uniforme e sempre achei um jeitinho de colocar meu estilo nele também, seja no penteado, colar, brincos… Sempre achava uma maneira de deixar o uniforme mais estiloso. E eu achava superfofo estar vestida que nem as minhas amigas. A gente se chamava de ‘irmãs’ por usarmos as mesmas roupas! Hahaha.” Quem também tinha essa relação com as amigas? <3

Montagem com duas fotos da Lívian Aragão usando uniforme escolar. À direita, está entre duas amigas, com camiseta branca, saia azul-marinho e tênis. À esquerda, ainda criança, está sorrindo, com um suéter azul-marinho por cima de camiseta branca.
Lívian Aragão usando uniforme escolar Arquivo Pessoal/CAPRICHO
  • Foquinha

    Alô, time das meninas que não gostavam de usar uniforme! A Foquinha é uma integrante dele! “Eu não gostava de usar uniforme, será que tem alguém que gostava? Bom, não sei, mas eu não gostava e usei uniforme durante todo o meu Ensino Fundamental. Quando fui para o Ensino Médio, mudei de escola e eles não exigiam que a gente usasse. Eu sempre me liguei a estilo, sempre curti passar a minha personalidade e o meu jeito através das minhas roupas, e com uniforme não dava para fazer isso. Mas eu dava os meus pulos!“, explica.

    “A escola não era tão rígida em relação ao uniforme, e isso me ajudava. Eles não ficavam fiscalizando o que a gente estava usando, ninguém tomava advertência nem nada do tipo, então era mais fácil. Eles deixavam até usar outras peças, se fossem na cor azul. O grande lance é que a camiseta tinha que ser da escola, não podia cortar o logo, mas, às vezes, eu dava umas estilizadas na camiseta. Dobrava as mangas, deixava mais curta, mas não cortava o logo. E eu usava também bastante moletom de banda e diferentão, e, se pedissem para tirar, eu colocava uma jaqueta da escola, que tinha zíper. Essa era a minha tática! Eu usava a jaqueta da escola, bem largona, porque eu gostava de roupa larga, e, por baixo, uma camiseta diferente ou, se estava frio, outro moletom.”

    “Quando eu era adolescente, eu andava de skate, por isso usava roupas largas, gostava desse estilo, meus tênis estavam sempre ~zoados~ e diziam muito sobre mim. Eu estava sempre ou com um All Star meio rasgado e com vários escritos e desenhos, ou com um outro tênis nesse estilo, que faziam bastante diferença no look. Eu dava esses detalhes, um jeitinho no look!”

    Montagem com duas fotos da YouTuber Foquinha usando uniforme escolar. À esquerda, ela está com uma amiga, sorrindo, usando moletom e calça jeans. À direita, ela está com camiseta branca do uniforme e boné.
    Foquinha usando uniforme escolar Arquivo Pessoal/CAPRICHO

    Sofia Santino

    Já a influenciadora Sofia Santino gostava de usar uniforme e, com o tempo, parou de se arrumar tanto para conseguir dormir um pouquinho mais. Hehe! Quem nunca, né? “Eu gostava sim de usar uniforme. Quando eu era menor, achava que seria o máximo se a escola não tivesse uniforme, mas depois, quando cresci, percebi que era bom, porque eu não teria roupa o suficiente, sujaria muita roupa e eu acabaria comprando um look para usar de uniforme de todo jeito, então daria no mesmo.”

    “Até o primeiro ano do Ensino Médio, eu me arrumava bem até, passava maquiagem, um rímel e um corretivo. Mas, quando foi chegando o segundo e terceiro anos, fui começando a cansar e não me arrumava. Eu optava por acordar mais tarde e não me arrumar! Já estava todo mundo acostumado com a minha cara mesmo, então tudo bem. Hahaha!

    Montagem com duas fotos da Sofia Santino usando uniforme escolar. À esquerda, ela está com duas amigas, usando camiseta azul, calça azul escura e tênis. À direita, está com um moletom rosa, fazendo símbolo paz e amor com os dedos, de olhos fechados com a cabeça inclinada para cima, e ao fundo tem um painel da escola estampado com uma foto dela usando uniforme.
    Sofia Santino usando uniforme escolar Arquivo Pessoal/CAPRICHO

    Bruna Vieira

    “Nas três escolas que estudei na vida, o uso no uniforme era obrigatório e eu tive fases de amar e odiar essa ideia. Fui uma criança e adolescente tímida e, com o passar dos anos, aprendi a usar minhas escolhas de look e acessórios para me expressar e mostrar para os meus colegas de classe quem eu era por dentro. Era proibido mudar o uniforme, então eu tentava pensar em acessórios, cortava franjinha, pintava os fios com papel crepom, enfim, a minha criatividade sempre achava um jeito de aparecer.”

    Infelizmente, Bruna passou por uma situação muito ruim, por conta do tamanho de seu uniforme. “Lembro que em uma fase eu tive dificuldades com os tamanhos do uniforme. Meu cofrinho sempre aparecia e, na véspera de uma prova de inglês, matéria que eu tinha bastante dificuldade, um colega de classe colocou uma moeda dentro da minha calça. Foi horrível. Fui para o banheiro chorando e a professora deu a maior bronca nele. Queria ter tido coragem de me defender, mas eu só fiquei chateada e sofri por meses até finalmente não ser mais da sala dele.”

    “Hoje, percebo que essas histórias me ajudaram a entender mais quem eu sou. Descobri outras formas de me expressar, mas continuo fugindo da cor cinza que era a cor do meu uniforme da escola. Hahahaha. Deteeeeesto!”

    Montagem com quatro fotos da Bruna Vieira usando uniforme escolar. Nas três primeiras fotos, ela ainda é criança e está com camiseta branca do uniforme e óculos de grau. Na foto da direita, está se formando no terceiro ano, usando beca e sorrindo.
    Bruna Vieira usando uniforme escolar Arquivo Pessoal/CAPRICHO

    E aí, com qual dessas histórias você se identificou mais? 

    Continua após a publicidade
    Publicidade