Modelo russa trabalhou por 13 horas seguidas e morreu na China

Vlada Dzyuba não tinha descanso, estava exausta e ainda contraiu meningite crônica após trabalhar sem pausas

Por Isabella Massoud 30 out 2017, 15h29

Vlada Dzyuba era uma adolescente que sonhava com o mundo da moda. Ela já era modelo, mas trabalhava mais do que o permitido para a sua idade. Com apenas 14 anos, a menina russa teve que participar de um evento que durou 13 horas, em Xangai, na China. Mas ela não aguentou, segundo o jornal Daily Mailteve um colapso, entrou em coma e faleceu dois dias depois. 

No dia em que morreu, 20 de outubro, a modelo foi diagnosticada com um quadro de exaustão total e também meningite crônica. Minutos antes de desfilar no evento, ela estava com febre muito alta e teve um colapso que a levou ao coma.

Vlada estava passando uma temporada de três meses na China, justamente para trabalhar. Mas desde que chegou lá, a modelo era forçada a trabalhar muito mais que o permitido (3 horas por semana!). Ainda de acordo com o Daily Mail, a agência que a contratou não pagava plano de saúde e, por isso, ela estava com medo de ir ao hospital. A empresa está sendo acusada de trabalho escravo. “Ninguém esperava que isso levasse a tais consequências”, disse Elvira Zaitseva, chefe da agência, ao Daily Mail. “Agora estamos colhendo o que plantamos”.

Em entrevista ao jornal, Oksana, mãe de Vlada, disse que ela constantemente reclamava da rotina: “ela me ligava falando ‘Mamãe, estou tão cansada. Eu queria muito dormir’. Isso devia ser o começo da doença. E eu implorava para ela ir ao hospital”. 

Muito triste! 

Continua após a publicidade

Publicidade