Laudo revela causa da morte de Tales Cotta, modelo que desfilou na SPFW

Ele tinha uma doença no coração não diagnosticada em vida

Por Sofia Duarte 23 Maio 2019, 18h10

Tales Cotta estava desfilando na última edição da São Paulo Fashion Week, no dia 27 de abril, quando teve um mal súbito e morreu antes mesmo de chegar ao hospital. Na época, a causa da morte ainda era desconhecida, mas hoje, quinta-feira (23), o G1 obteu laudo necroscópico do Instituto Médico Legal (IML) da Polícia Técnico-Científica que aponta que Tales tinha uma doença no coração não diagnosticada em vida.

O documento diz que a morte provavelmente ocorreu por conta de um edema pulmonar agudo, provocado por doença no coração, e descarta a presença de drogas e álcool no organismo do jovem.

“Descartada a hipótese de intoxicação exógena aguda (vide resultado do exame toxicológico acima) e que a causa da morte não pode ser estabelecida, esta, provavelmente ocorreu devido a um edema agudo pulmonar secundário a uma cardiopatia prévia não diagnosticada”, informa trecho do laudo. Cardiopatia é o nome genérico para algum problema cardíaco, ou seja, o documento não especifica qual doença ele tinha.

  • O laudo será levado ao 91º Distrito Policial (DP), Ceasa, para ser anexado ao inquérito que investigava a morte do modelo. O agente de Tales ainda dará depoimento antes que a investigação seja concluída e levada à Justiça. Como, até esse momento, não há indícios de crime, o caso provavelmente será considerado fatalidade e arquivado.

    Continua após a publicidade
    Publicidade