Esta foi a temporada com mais diversidade no mundo da moda. YAY!

Modelos negras, asiáticas, plus-size, e com mais de 50 anos estrelaram nas passarelas - e o resultado foi incrível!

Por Isabella Massoud Atualizado em 16 out 2017, 17h30 - Publicado em 16 out 2017, 17h19

Já podemos comemorar: essa temporada de moda representou todo mundo. As marcas não optaram só por modelos brancas e magras; modelos negras, asiáticas, plus-size, transgêneros e mais velhas desfilaram muitas coleções da Primavera 2018. E estamos falando das semanas de moda mais tradicionais do mundo: Nova York, Londres, Milão e Paris Fashion Week.

O site Fashion Spot fez um levantamento que mede a diversidade na moda. Eles analisaram 8,258 catwalkings em 266 desfiles. E os resultados foram ótimos, três em especial: 30,2% das modelos não eram brancas (e se encaixavam em várias etnias: negras, asiáticas, latinas); ao todo, 45 eram transgêneros e 4 “não-binários” e o tamanho plus-size estava muito bem representado por 93 profissionais lindas

View this post on Instagram

Continua após a publicidade

The findings from our latest #diversity report are in: there were historic gains for nonwhite, transgender and plus-size models on the #spring2018 #runways. Read more in our Spring 2018 Runway Diversity Report (link in bio). 📷 @driesvannoten via imaxtree

A post shared by The Fashion Spot (@thefashionspotofficial) on

Sabe outro marco bem legal? 27 modelos com mais de 50 anos desfilaram – e fizeram um show! A grife Versace, por exemplo, escolheu ícones da moda para desfilar suas peças. Entre elas, Cindy Crawford que tem 51 anos e é mãe da Kaia Gerber.

View this post on Instagram

Continua após a publicidade

ICONS!!! ⚡️⚡️⚡️

A post shared by Donatella Versace (@donatella_versace) on

Não podemos esquecer! Pela primeira vez, uma modelo negra abriu o desfile da grife Louis VuittonJanaye Furman foi a escolhida e ela estava muito feliz. Em seu Instagram, ela até comentou “Que honra! Que momento incrível e inacreditável! Estou muito feliz que mais mulheres negras estão arrasando nos desfiles. É muito importante que defendamos a nós mesmas e façamos a diferença neste mundo. Estou muito feliz que consegui contar esta bela história”. Fofa, né? 

View this post on Instagram

Continua após a publicidade

What a blessing!! Wow! This is such an incredible and unbelievable moment! Not only for my first opening show to be Louis Vuitton but to make history as the first African American girl to open LV?!! Thank you @nicolasghesquiere @louisvuitton, @marieameliesauve, @paulhanlonhair, @patmcgrathreal, @ashleybrokaw and thank you to absolutely every person involved. Thank you God and everyone for all of the amazing support! I'm so glad more women of color are rocking the runways. It's so important that we stand up for ourselves and make a difference in this world. I'm so happy I was able to tell this beautiful story. I mean look at that coat! #louisvuitton is always #major. @WoodkidMusic @premiermodels @3mmodels @elitenyc @hookerthebooker @alexiacheval @okjanelle @hottattack #LouisVuitton #nicolasguesquiere #openinglook #exclusive #godisgood #blessed #PFW #janayefurman #ss18 #otto #modelsofcolor #firstblackgirl #heyjanaye #LVSS18 #blacklivesmatter #africanamerican #represent #makinghistory #shadesofblackness

A post shared by Janaye (@iam_janaye) on

Todos esses dados são motivos de orgulho, né?! 

Clap, clap, clap! Gif/Reprodução
  • Continua após a publicidade
    Publicidade