Polícia e empresária contam que Champignon passava por problemas financeiros

Ex-baixista do Charlie Brown Jr. morreu na madrugada de segunda-feira (9)

O ex-baixista do Charlie Brown Jr., Luiz Carlos Leão Duarte Junior, o Champignon, passava por problemas financeiros, conforme relatou a polícia e a empresária da banda A Banc a, Samantha Jesus. Champignon morreu aos 35 anos na madrugada de segunda-feira (9), com um tiro na cabeça, em seu apartamento no bairro do Morumbi, em São Paulo.

Fotos: Divulgação

Em entrevista ao SPTV, da TV Globo, o delegado-geral, Maurício Blazek, disse que o músico passava por problemas financeiros. Informação que foi confirmada por Samantha Jesus, empresária da A Banca, banda formada por Champignon e ex-integrantes do Charlie Brown Jr. após a morte do vocalista Chorão, em 6 de março deste ano.

“Ficamos totalmente surpresos. Sabíamos que ele estava se sentido pressionado, mas não que chegaria a esse ponto”, disse Samantha à Globo durante o velório de Champignon em Santos. “Depois da morte do Chorão, todos nós estávamos passando por dificuldades financeiras, mas tinha agenda com shows.”

Samantha também acredita que as críticas ao grupo A Banca, em que Champignon assumiu os vocais para cantar canções do Charlie Brown Jr., também ajudaram a deixar o música deprimido: “As críticas partiam de alguns fãs da banda, acho que acabaram deixando ele deprimido”.

O delegado seccional Armando de Oliveira Costa Filho revelou ao G1 que é “praticamente inafastável a tese de suicídio” de Champignon.

O caso

A mulher de Champignon, Cláudia Campos, disse à polícia que horas antes da morte do marido ele teria bebido saquê durante um jantar em restaurante japonês ao lado de amigos. Em depoimento à delegada Milena Suegama, do 89º DP, Cláudia contou que eles teriam discutido assim que chegaram ao apartamento e que o músico se trancou no quarto que usava como estúdio.

Grávida de cinco meses, Cláudia Campos contou que permaneceu atrás da porta, quando ouviu dois disparos seguidos e a queda do corpo no chão. A mulher Champignon gritou e correu para fora do apartamento, onde pediu a ajuda de um vizinho.

A polícia encontrou o corpo de Champignon deitado no chão e constataram um ferimento no lado direito da cabeça e uma touca de cor preta e branca. Na mão direita do músico os policiais encontraram uma pistola calibre 380, com o dedo próximo ao gatilho.

O corpo de Champignon está sendo velado desde às 19h de segunda-feira (9), no Memorial Necrópole Ecumênica, em Santos. O sepultamento do músico ocorrerá no mesmo local, às 15h, desta terça (10).

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s