5 coisas bizarras que já aconteceram com Pokémon Go no Brasil

Game mais esperado do ano estreou por aqui na última quarta-feira (3/8) e já está causando

O Pokémon Go finalmente chegou ao Brasil na última quarta-feira (3/8) e, como já era de se esperar, os brasileiros ficaram enlouquecidos pelo game.

E sabe aquelas histórias bizarras que a gente viu acontecer lá na gringa? Pois é, algumas delas já começaram a se repetir por aqui, fora que já tem brasileiro lucrando com o sucesso da Nintendo:

1. Primeiro caso de assalto

Antes do Pokémon Go chegar ao Brasil já existiam muitas histórias de jogadores assaltados pelo mundo, principalmente nos Estados Unidos. E um adolescente de 14 anos de Vila Velha, no Espírito Santo, acabou, infelizmente, sendo a primeira vítima. Ele resolveu caçar Pokémons com um amigo a noite, bem no dia que o jogo chegou por aqui, quando foi abordado por um ladrão armado e teve que entregar seu iPhone.

2. Enem x Pokémon Go

https://www.facebook.com/plugins/post.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2Fministeriodaeducacao%2Fposts%2F1081866438527836%3A0&width=500

Preocupado com o sucesso do jogo por aqui, o Ministério da Educação abriu “uma guerra” contra os Pokémons: “O Enem é mais importante que o Pokemon Go. Quem captura conhecimento e treina tudo o que aprendeu vence a batalha mais sonhada: passar no #Enem”. Os pais agradecem!

3. Pokéstops em locais nada comuns

Tem muita gente frequentando cemitérios e lugares perigosos para caçar Pokémon. Em São Paulo, cemitérios como da Consolação, Araçá e da Vila Mariana se tornaram Pokéstops, com muita gente indo até lá e já deixando seus admistradores preocupados. Algumas igrejas da capital paulista viraram ginásios para batalhas, como a Igreja do Carmo, no centro, e a Igreja Pentecostal Deus é Amor, no Cambuci. Além disso, a cracolândia (local no centro de São Paulo onde há uma grande concentração de usuários de crack) também está lotada de Pokéstops e ginásios, oferecendo risco de assaltos aos mestres Pokémon.

4. Pokemototáxi

Você nunca deve ter ouvido falar no Denis Paz, mas lá em Fortaleza, no Ceará, ele virou praticamente uma celebridade depois que o Pokémon Go chegou ao Brasil. O Denis é motoboy e resolveu criar um serviço de mototáxi exclusivo para caçadores de Pokémon. Cada hora do serviço custa R$ 25 e ele faz um tour pelos melhores Pokéstops e ginásios para jogar, evitando áreas perigosas e o melhor: ele oferece carregador de celular. Só faltou ampliar o pacote de dados, né? 😛

5. Pokémon no Congresso Nacional

Durante uma sessão da Comissão do Impeachment no Congresso Nacional, um repórter da rádio BandNews encontrou um Rattata (Pokémon roedor) dentro do Senado Provando que os Pokémons invadiram o Brasil e estão em todos os lugares!

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s