Você sabe a diferença entre reboot, revival e reunion?

Essas três formas de produção dominaram as séries

Por Vitória Macedo Atualizado em 3 jun 2021, 10h05 - Publicado em 3 jun 2021, 10h00
Ao centro, modelo usa cropped azul de manga comprida. Ela está com uma das mãos na cintura, sorrindo. De um lado, a frase
Marisa/Divulgação

Você já deve ter visto as palavras reboot, revival, e reunion, por aí nas séries de televisão. Gossip Girl e Friends são algumas produções que aderiram a essas formas de “ressuscitar” um programa. Seria falta de criatividade ou apelar para a nostalgia? Os estúdios estariam aproveitando a gama de fãs já existentes ou é uma forma de trazer mais representatividade? Antes de pensar nessas questões, entenda as terminologias um tanto confusas das telinhas! 

  • Reboot

    O Reboot é quando uma série ou um filme é ganha uma nova versão, sem ser totalmente fiel à obra da qual ele foi originado, a partir de um novo ponto de vista. Ou seja, no reboot há novos personagens, novas histórias, ainda que siga no mesmo universo de seu cânone. É nisso que ele se difere de um remake  ou da prequela (a pré-sequência), porque nestes os mesmos personagens, eventos e até mesmo histórias são mantidos fielmente.

    Nós vemos com frequência os reboots nos filmes de super-heróis, como por exemplo O Espetacular Homem-Aranha, com o Andrew Garfield, logo após o sucesso da primeira sequência com Toby Maguire, e até mesmo com as novas produções com o Tom Holland. É como se ele pegasse algo velho e o reconfigurasse.

    homen-aranha filmes
    Tobey Maguire, Andrew Garfield e Tom Holland como homem-aranha Divulgação Marvel/Marvel

    Gossip Girl também vai ter uma nova versão da série adolescente dos anos 2010, com novos personagens, tramas atuais, novas histórias, ainda que no contexto de Upper East Side, eles se encontrando na clássica escada do MET.

    Gossip Girl e reboot
    Gossip Girl primeira versão na esquerda e o reboot na direita. Divulgação/Getty Images/Getty Images

    Revival

    Já o revival é quando os personagens principais de um filme ou série retornam para as telas anos depois que a produção original acabou. Seja em novas temporadas ou novo filme, o elenco continua sendo o mesmo, mas em um contexto diferente. Como é o caso de iCarly, que está prestes a ganhar o seu revival.

    O revival é uma ótima forma de “consertar” algo que desagradou os fãs, pois ele pode trazer elementos que ficaram faltando e uma maior complementação para o desfecho da série. Foi o caso de Gilmore Girls que, após um final considerado por muitos como ruim, ganhou um revival na Netflix e conseguiu dar a volta por cima.

    Continua após a publicidade
    Gilmore Girls
    Reprodução/Reprodução

    Outro revival do streaming que também está fazendo sucesso é Cobra Kai, uma série que dá sequência à franquia de sucesso dos anos 80, Karatê Kid.

    Ralph Macchio (Daniel) e William Zabka (Johnny) em Cobra Kai
    Ralph Macchio (Daniel) e William Zabka (Johnny) em Cobra Kai Netflix/Netflix

    Reunion

    Em reunion, que significa reunião em português, o próprio nome já é explicativo. Ele marca o reencontro do elenco ou dos personagens de uma série anos após o seu enceramento. Recentemente o tão aguardado Friends: The Reunion, da série que acabou em 2004 e ainda conta com uma legião de fãs. Outro reunion marcante foi o de Um Maluco no Pedaço

    Elenco de Um Maluco no Pedaço reunido em uma sala de estar. Ao todo são sete.
    Reunion de “Um Maluco no Pedaço” Reprodução/Reprodução

    Por que estão na moda? 

    Os reboots, revivals e reunions estão cada vez mais frequentes. Alguns fatores podem explicar o sucesso que tais produções fazem, como por exemplo o fato de termos uma geração que gosta de relembrar do passado. Não apenas no audiovisual, mas na moda também. Então, esse fator nostalgia é muito valiosos para fazer alum desses Rs.

    Outro ponto que deve ser levado em conta é que é mais fácil você pegar algo que já existe e reformulá-lo, do que criar algo do zero. Principalmente quando a série ou o filme já tem uma grande base de fãs. É mais fácil de vender, o que torna um investimento seguro.

    Representatividade

    O que não podemos deixar de ressaltar é que essas novas versões, além de trazerem um aspecto mais moderno, também conta com representatividade. Afinal, os tempos mudaram, e vivemos em uma sociedade que não aceita mais um elenco composto só por pessoas brancas, como acontecia com frequência nas séries dos anos 90. Então, revisitar essas produções é trazer um enredo mais diverso, com pessoas negras, latinas, asiáticas e por aí vai.

    A exemplo disso tem o reboot de Buffy, uma série famosa do final dos anos 90, que está em produção e vai contar com uma protagonista negra. Assim como a clássia A Feiticeira, que também terá uma negra no papel principal.

    Continua após a publicidade
    Publicidade