Thelma, vencedora do BBB20, fala sobre representatividade no reality show

Durante entrevista coletiva, a ex-sister comentou sobre as amizades que quer levar do programa, o futuro do prêmio e muito mais!

Por Izabel Gimenez - Atualizado em 28 abr 2020, 18h55 - Publicado em 28 abr 2020, 15h43
perfume ch o boticario fragrancia capricho mood
CAPRICHO/Divulgação

O Big Brother Brasil terminou com uma final histórica! O programa, protagonizado por mulheres, teve Thelma como vencedora. Uma moça forte, batalhadora, médica e negra que serviu de inspiração para várias meninas aqui fora. Durante a entrevista coletiva de que a CH participou, a nova milionária do pedaço afirmou que foi um orgulho estar nessa edição feminista. 

No quesito representatividade, Thelminha deu show! “Eu entrei com o propósito de passar essa mensagem de superação em cada detalhe. Quando eu me coloco de trança e assumo meu cabelo crespo, participo de uma prova onde eu fico horas agarrada em uma plataforma escrita ‘Meus Cachos’, eu posso mostrar que o nosso cabelo é bonito“, afirma a anestesista sobre ter ganhado o líder em uma prova de resistência que durou 26 horas.

Thelma, vencedora do BBB20 Reprodução/Instagram

Em vários momentos, pautas feministas foram recorrentes dentro do programa. Não é à toa que a expressão “macho escroto” ficou marcada pra sempre. “Eu tenho muito orgulho de ter feito parte dessa edição. A gente bateu recordes, levantou debates importantes. O mais legal é que isso aconteceu de forma natural. Ao mesmo tempo que existiu muito VT, as bandeiras não foram isso. A gente acreditava em tudo que defendeu”, disse.

Sobre suas amizades aqui fora, Thelma brincou que já tem muitos amigos. “Acredito que Babu, Gabi Martins, Rafa Kalimann e Manu Gavassi sejam o suficiente para o meu Kit BBB”, disse com bom humor. Apesar de não citar Gizelly, uma das suas aliadas dentro do jogo, Thelminha deixou claro que o episódio da base não tem nada a ver com isso. “Lá dentro, as coisas são muito intensas, mas outras coisas acontecem muito nas entrelinhas. A Gizelly era uma pessoa muito disposta a aprender e corrigir, por isso não me doeu tanto. Eu não desmereço quem se sentiu ofendido, não tem como subestimar a dor deles”, explicou.

A ex-sister também comentou sobre ter sido apelidada como “planta” por outros participantes, mesmo tendo se posicionado em momentos diversos dentro do jogo. “Algumas pessoas achavam que tomar água da piscina, ficar dando cambalhota na grama não era ser planta, mas minha estratégia foi ressignificar isso… Se eu fui vista como alguém que não tinha chance de ganhar, um beijo! Virei a ~Planta Comigo Ninguém Pode~. Sem soberba!“, afirmou entre risadas.

Ela garantiu que não pretende se afastar da medicina Globo/Reprodução

Apesar do prêmio, Thelminha deixou claro que não pretende se afastar da medicina, viu?  “Ainda não tive a oportunidade de encontrar meus colegas para saber como minha área foi afetada pelo coronavírus, mas com certeza eu pretendo voltar. Eu lutei muito para conseguir, é o que eu amo e faz parte da minha rotina. Eu amo anestesia. Eu só não sei exatamente quando isso vai acontecer”, explicou.

Seu sonho ainda é comprar um apartamento junto com o marido, mas o dinheiro será investido primeiro. “Vou usá-lo quando ele der frutos. Quero fazer render”, revelou a ganhadora. Uma coisa é certa: Thelminha não vai perder tempo brigando com haters nas redes sociais. “Eles vão arcar com as consequências e com a justiça, se for necessário. Não vou discutir com racista”.

 Parabéns, Thelminha! Você merece esse prêmio! <3 

Continua após a publicidade
Publicidade