Tenso: Katy Perry perde processo e Justiça declara que Dark Horse é plágio

A decisão veio após 5 anos!

Por Amábile Reis - Atualizado em 30 jul 2019, 19h50 - Publicado em 30 jul 2019, 14h37
Reprodução/Youtube

Eita, gente… Que situação! A Justiça de Los Angeles chegou a uma decisão nada favorável a Katy Perry nesta segunda-feira (29/7). Foi determinado que a faixa Dark Horse, da cantora e do compositor Max Martin, trata-se de uma cópia indevida de um rap cristão. A notícia foi confirmada pela Associated Press.

O processo tramitava na Justiça há 5 anos. Marcus Gray e mais dois co-autores da faixa Joyful Noise, de Flame, acusaram Katy de plágio. Ui! De acordo com os advogados de defesa da cantora, os elementos da música são comuns e, logo, não poderiam ser tidos como cópia. “Alfabeto musical que deveria estar disponível para todos”, argumentou Christine Lepera. Além disso, a defesa também alegou que, embora sejam fãs de música cristã, Dr. Luke e Katy Perry jamais teriam escutado a faixa antes.

Os advogados da acusação logo rebateram que o vídeo de Joyful Noise possui milhões de visualizações no Youtube e streams e que a música faz parte de um álbum indicado a Grammy. O júri decidiu a favor deles.

Compare as duas faixas e nos diga o que acha:

Continua após a publicidade
Publicidade