Taylor Swift está sendo processada pelo seu novo álbum Evermore. Entenda!

Um parque de diversões de mesmo nome está pedindo milhões em danos

Por Vitória Macedo Atualizado em 4 fev 2021, 13h49 - Publicado em 4 fev 2021, 13h48

Taylor Swift pegou seus fãs de surpresa ao lançar, no final do ano passado, a obra prima Evermore, seu segundo álbum em 2020. Mas, apesar de ter sido aclamado pelo público, o disco pode estar gerando alguns problemas judiciais para a cantora. Dá para imaginar? A gente te explica.

Acontece que um parque de diversões em Pleasant Grove, Utah, EUA, chamado Evermore Park está processando a artista alegando que ela está violando uma marca registrada com o título do seu álbum, de acordo com o site Pitchfork

Dentre as alegações do parque, está que Taylor “pegou emprestado” de seus próprios esforços de marketing, e diz que o álbum da cantora gerou “confusão real”. Outro problema foi as buscas na internet, pois o Evemore Park diz que o título do disco abafou a presença do parque em sites de pesquisas. Mas, basta pesquisar no Google “Evermore Utah“, que o parque temático aparece em primeiro lugar nos resultados.

Ele também acusa os advogados da loirinha de ignorarem reivindicações legais anteriores acreditando que o parque, atingido financeiramente pela pandemia, não poderia se dar ao luxo de entrar com um processo judicial e por isso não estavam tratando das notificações judiciais.

Segundo a Vulture, o advogado Douglas Baldridge, que defende Tay, respondeu uma carta aberta do parque de Utah e disse que as alegações são “infundadas”. Para ele o Evermores Park não sofreu danos, pelo contrário, foi beneficiado com a associação ao nome do álbum da cantora, de acordo com documentos judiciais.

Uma das exigências do parque é que um juiz impeça Taylor de imprimir o nome do álbum em produtos, e está pedindo 2 milhões de dólares em indenização para as mercadorias que a cantora já tenho produzido do álbum, afirmando ser falsificadas. O Evermore Park diz que o nome “infringe nos designs de mercadorias do parque e capas de álbuns de suas trilhas sonoras originais”. 

As acusações não param por aí. O parque também disse que o videoclipe de Willow, em que Taylor está debaixo de uma árvore, imita a arte de um CD que o parque vende. Mas, gente? 

 

Continua após a publicidade

Publicidade