Selena Gomez desabafa sobre relacionamentos do passado: “Amaldiçoados”

A cantora também compartilhou sua vontade de atuar mais

Por Da Redação 22 jun 2021, 12h16
Ao centro, modelo usa cropped azul de manga comprida. Ela está com uma das mãos na cintura, sorrindo. De um lado, a frase
Marisa/Divulgação

Selena Gomez compartilhou mais detalhes sobre o álbum Rare! Lançado em 2020, o disco é bastante significativo para a cantora, que discutiu algumas questões do projeto em uma entrevista para Vogue Australia. Além de explicar mais sobre a escolha da palavra “rara“, ela também falou de sua relação com a música e sua vontade de atuar mais.

  • Quando questionada sobre a importância da palavra Rare, que virou o nome da marca de beleza da cantora e foi tatuada em seu pescoço, Sel revelou que veio de querer se sentir assim sobre si mesma. “A maior parte das minhas experiências em relacionamentos foram amaldiçoadas. Eu era muito nova para ser exposta a certas situações quando estava em relacionamentos. Acho que precisava daquela palavra para mim, porque eu me sentia tão menos que eles nas relações do passado, nunca me senti realmente igual”, desabafou.

    Foi aí que o termo “rara” apareceu na vida da atriz: “Quando a ouvi pela primeira vez, usada no single, com Nolan [Lambroza], um dos escritores, eu disse que era isso que eu gostaria de sentir sobre mim. Então, não foi algo tipo: ‘Ah, eu me sinto assim, então vou cantar.’ Foi mais: ‘Na verdade, eu preciso me sentir assim.'”

    Selfie de Selena Gomez com o cabelo preso, usando moletom branco e sorrindo levemente para câmera com o rosto apoiando em uma das mãos
    Selena Gomez @rarebeauty/Reprodução

    Em seguida, Sel também falou um pouco sobre sua saúde mental e disse que estudou Terapia Comportamental Dialética, conhecida como DBT. “Eu sinto que pratico isso todos os dias… E eu amo estar no estúdio porque na primeira hora em que estou lá, eu apenas falo. É como uma terapia. Você vai e compartilha o que está no seu coração“, revelou.

    A cantora também afirmou que pretende se arriscar mais dentro da atuação nos próximos tempos: “Acho que minha vida foi dominada pela música. E eu não ligo, nem um pouco, sou muito grata. Eu, provavelmente, sempre vou fazer música, mesmo que seja só para mim e isso é algo que eu valorizo. Mas eu tenho metas de estar um pouco mais dentro da atuação e continuar trabalhando duro na minha linha de cosméticos, que eu quero que seja um lugar seguro”, finalizou.

    Continua após a publicidade
    Publicidade