Prontas para ganhar o mundo, (G)I-DLE celebra amizade e trabalho em equipe

As integrantes do grupo de K-pop conversaram com a CH sobre música, autoconfiança e seu concerto virtual I-Land: Who Am I

Por Gustavo Balducci 3 jul 2020, 15h30

Em maio de 2018 nós apontamos (G)I-DLE como uma das estreias mais promissoras de K-pop dos últimos tempos. Através do hit LATATA — presente no seu primeiro mini álbum, I Am — as integrantes Miyeon, Minnie, Soojin, Soyeon, Yuqi e Shuhua arrancaram elogios da crítica e fizeram um grande barulho nos charts. Mas não parou por aí. No ano seguinte elas continuaram promovendo sucessos como Señorita, que foi um flerte generoso com o pop latino dentro do segundo mini álbum I Made, e Uh-Oh, single digital que incorporou elementos do hip hop com batidas da década de 1990.

Assinando boa parte das suas composições, o sexteto sul-coreano reforça que existe uma autenticidade em todo o seu trabalho: “Antes mesmo da estreia, nosso grupo fez uma promessa ‘debutando ou não, nós vamos trabalhar constantemente em músicas que gostaríamos de apresentar’”, disse Minnie em entrevista exclusiva à Capricho. “Nossas integrantes são ótimas em produzir, o que me faz acreditar nelas ainda mais”, comentou Shuhua.

Outra experiência transformadora na carreira aconteceu durante o reality QUEENDOM, que foi ao ar em 2019 pela rede Mnet. O programa colocou (G)I-DLE para competir contra as divas do MAMAMOO, AOA, Lovelyz, OH MY GIRL, e Park Bom em uma competição poderosa e surpreendente. No último episódio, as meninas performaram a inédita e feroz LION, faixa que rendeu, facilmente, uma vaga entre as melhores apresentações da história da TV e garantiu a terceira posição no ranking final do reality. “Foi uma experiência memorável para nós. Eu sinto que nós crescemos bastante durante QUEENDOM”, Minnie adiantou. “Ali nós tivemos uma ótima oportunidade de mostrar a individualidade e a alma do (G)I-DLE”, completou Soojin.

Continua após a publicidade

Já em 2020, o (G)I-DLE mergulhou fundo para resgatar mensagens de autoconfiança e amor próprio para seu terceiro mini álbum, I Trust. “Eu busco sempre acreditar em mim mesma quando tomo alguma ação”, revelou Soyeon. Aos 21 anos, a líder da girl group que no passado brilhou nos realities shows Produce 101 e Unpretty Rapstar, é quem está por trás da letra de Oh My God, o carro chefe do disco. Respeitada por compor e produzir com excelência, ela contou que sua inspiração para o single — que também uma ganhou versão em inglês — partiu da essência do grupo: “Tentei enfatizar qual é a verdadeira natureza do (G)I-DLE, que eu acredito ser composta de honestidade e confiança”. Muito próximo de bater 100 milhões de views no YouTube, o mv de Oh My God é uma viagem alucinante entre luz e trevas recheada de simbolismo em pouco mais de três minutos de vídeo.

Soyeon, no entanto, não está sozinha. O restante do grupo também participa ativamente do processo, deixando notável que a sinergia feminina é a chave para o sucesso. “De fato, o envolvimento que nossas integrantes têm com a produção musical nos dá ótimos resultados. Quando o trabalho em equipe é bom, todos os processos progridem de forma mais suave e nós conseguimos trabalhar duro enquanto somos felizes juntas!”, comemorou Yuqi. “Eu sinto que a potência do grupo vem das nossas integrantes que possuem interesses diversos, como compor e escrever músicas, assim como moda também. Elas estão ativamente envolvidas com criatividade, e como cada uma têm diferentes visões e individualidades que preenchem as lacunas umas das outras, isso é o que faz um bom trabalho em equipe acontecer”, declarou Miyeon. Para Soyeon, toda essa troca acontece porque a amizade entre elas é real: “Nós somos amigas de verdade, o que é ótimo para o trabalho em equipe. Me deixa muito feliz produzir a música que eu sempre quis fazer”.

Depois de reunir um esquadrão superqualificado, agora a agência Cube Entertainment assiste o (G)I-DLE se tornar um dos nomes favoritos entre os fãs internacionais. Em março, o sexteto sairia em turnê mundial pela primeira vez no Hemisfério Norte, porém, com os avanços da pandemia de COVID-19 e com o isolamento social, a turnê que passaria por 32 cidades teve que ser cancelada. O momento delicado, entretanto, não foi capaz de impedir que o grupo preparasse o concerto virtual I-Land: Who Am I, programado para acontecer no próximo dia 5 de julho (domingo), às 3h da manhã. Com ingressos à venda, a novidade promete aproximar o grupo do fandom de forma global. “Como todo mundo está passando por esse período difícil, queremos nos concentrar e trabalhar duro para entreter os olhos e ouvidos do NEVERLAND [nome do fandom] de diferentes formas. Estou muito animada que os fãs de todas as partes do mundo poderão assistir ao concerto I-Land: Who Am I. Nós preparamos atrações que o NEVERLAND nunca viu antes. Estou realmente ansiosa por isso”, ressaltou Miyeon. “Posso garantir que o NEVERLAND assistirá performances exclusivas durante o nosso show online”, acrescentou Soojin.

Gratas pela atenção e amor que recebem constantemente dos fãs brasileiros, Yuqi não esconde que tem vontade de conhecer o país: “Quando as coisas melhorarem, nós vamos até aí nos encontrar com o NEVERLAND! Eu amo tanto todos vocês e sinto muita saudade. Obrigada por nos esperar”, disse. “Eu vou amar encontrar o NEVERLAND do Brasil assim que tivermos a chance”, afirmou Shuhua.

Depois de soltar três mini álbuns distintos, o (G)I-DLE está pronto e confiante para encarar a indústria com seu estilo próprio e rico em detalhes — incluindo deixar o título de novato no passado. Acelerando sua trajetória em direção ao topo da cena, a girl group ainda quer mais: “Acredito que seremos ainda melhores no futuro. Aguardem!”, finalizou Yuqi.

Continua após a publicidade

Publicidade