Por que todas as famosas vestiram preto no Globo de Ouro 2018?

A ideia partiu do manifesto Time's Up, que protesta contra o assédio sexual no ambiente de trabalho

Por Gabriela Zocchi - Atualizado em 7 mar 2018, 19h10 - Publicado em 7 jan 2018, 21h18

Promoção CAPRICHO Volta às Aulas 2018

Se você está acompanhando o tapete vermelho do Globo de Ouro 2018, deve ter reparado que uma cor reinou nos looks dos famosos: o preto! Mas o motivo de todos apostarem na mesma cor não é porque ela seja tendência, não. O preto foi escolhido como forma de protesto contra o assédio sexual no ambiente de trabalho.

dove-cameron-red-carper-golden-globes-2018
Dove Cameron no red carpet do Globo de Ouro 2018 Frederick M. Brown/Getty Images

A ideia partiu de um grupo de mulheres de Hollywood (sendo elas atrizes, diretoras, produtoras, roteiristas e mais um monte de gente que trabalha por trás das câmeras) que criou um manifesto chamado Time’s Up para lutar contra o sexismo não só na indústria da TV e do cinema, mas no mundo todo. Entre as famosas que apoiaram abertamente a causa estão Reese Witherspoon, Emma Watson, Kerry Washington, Emma Stone e Shonda Rhimes, entre muitas outras (o documento foi assinado por mais de 300 pessoas do universo do entretenimento).

katherine-langford-golden-globes-2018
Katherine Langford no Globo de Ouro 2018 Frederick M. Brown/Getty Images

Na página do projeto Time’s Up, as idealizadoras explicam por que decidiram usar looks pretos durante a premiação: “Mais de um terço dos países não têm leis específicas que proíbam assédios sexuais no ambiente de trabalho – deixando mais de 235 milhões de mulheres em situação de vulnerabilidade”.

Continua após a publicidade

Outro card continua a explicação: “Porque somos gratas às sobreviventes e aliadas àquelas que falaram e forçaram a discussão sobre assédios e abusos sexuais e aos preconceitos de gênero e os levaram aos holofotes”.

nicole-portman-america-ferrera-emma-stone-billie-jean-king-golden-globes-2018
Natalie Portman, America Ferrera e Emma Stone ao lado da ex-tenista Billie Jean King no Golden Globe 2018 Frazer Harrison/Getty Images

O projeto surgiu após dezenas de mulheres denunciarem casos de estupro e assédio sexual contra o bombado produtor cinematográfico Harvey Weinstein, em outubro do ano passado. O caso, inclusive, desencadeou inúmeras denúncias contra outros homens da indústria.

Também no site do Time’s Up foi aberto um fundo de defesa legal que pretende juntar dinheiro para ajudar mulheres com menos condições de denunciarem o assédio sexual em outras áreas. Até agora, a plataforma já arrecadou mais de U$ 13 milhões em doações.

Tá vendo como juntas somos mais fortes?

Publicidade