Noah Centineo comenta uso de drogas no passado: “Eu estava muito triste”

O ator de Para Todos os Garotos que Já Amei revelou fase bem complicada de sua vida

Por Da Redação - Atualizado em 12 fev 2020, 19h27 - Publicado em 12 fev 2020, 14h41

Noah Centineo decidiu ficar sóbrio em 2018, após um período difícil de sua vida, e, agora, aos 23 anos, abriu o jogo sobre o assunto em entrevista à Harper’s Bazaar. “Não havia muitas drogas que eu não usasse. Eu nunca injetei nada, o que é bom. Eu fumei muitas coisas. Eu estava muito triste. Foi uma época sombria da minha vida“, revelou.

O protagonista de Para Todos os Garotos que Já Amei ainda disse que o que mais fazia com os amigos era “usar ecstasy, conversar por cinco horas e chegar ao fundo de profundas questões existenciais e filosóficas.”

View this post on Instagram

Running from the sunrise fleeing to the dark. I am seeking comfort and stability in unknown parts. Where the only constant is chaos and the only promise is not. The bright light of truth will singe holes thru the shadow of my scared heart.

Continua após a publicidade

A post shared by Noah (@ncentineo) on

O ator ainda contou que precisou lidar com divórcio dos pais aos 15 anos e, enquanto sua irmã foi com o pai para a Flórida, ele morou por meses em um quarto de hotel com a mãe. “Como um garoto de 15 anos vivendo em um lugar pequeno com a mãe, senti a obrigação de preencher uma posição que estava vaga no momento e, com isso, eu reprimi muitas emoções”, explicou.

Mas Noah mudou e agora sabe lidar com seus problemas e sentimentos negativos de um jeito bem mais saudável. “Eu surto muito. Gosto de banhos. Gosto de meditação. Gosto de escrever em diários. Eu falo bastante comigo mesmo se estou bravo com algo que fiz. Eu realmente grito comigo, olhando no espelho. Falo tipo: ‘Cara, para, isso é inaceitável. Você é melhor do que isso!’ Eu me culpo muito, mas também consigo me tirar de ciladas. E isso é poderoso.”

Continua após a publicidade

Por fim, ele comentou como lida com essa vida de celebridade. “É mais uma benção do que uma maldição. Me pergunte novamente em cinco anos, quando eu provavelmente não conseguirei mais sair dessa carreira. Se esse for o meu caminho, eu talvez tenha uma resposta diferente para você, mas agora estou tentando aproveitar cada momento disso.”

Que bom que Noah superou essa fase difícil! <3

Aproveite para conferir a entrevista que a repórter de entretenimento da CH, Gabi Zocchi, fez com ele:

Publicidade