Na CCXP, série As Five garante falar sobre machismo e privilégios

“A gente está falando de protagonismo feminino”, pontuou atriz sobre seriado

Por Amábile Reis - 5 dez 2019, 16h14

Anote na agenda: em 2020, teremos mais uma série para amar! É que o Globoplay lançará As Five, spin-off de Malhação – Viva A Diferença, edição transmitida em 2017 da novela. Assim como na TV aberta, o seriado contará a história de Keyla (Gabriela Medvedovski), Ellen (Heslaine Vieira), Lica (Manoela Aliperti), Tina (Ana Hikari) e Benê (Daphne Bozaski). A diferença é que, agora, elas são jovens mulheres preparadas para lidar ainda mais com questões como desigualdades, machismo e privilégios na tela, como foi prometido no painel da CCXP desta quinta-feira.

Keyla ( Gabriela Medvedovski ), Ellen ( Heslaine Vieira ), Tina ( Ana Hikari ), Lica ( Manoela Aliperti ) e Benê ( Daphne Bozaski ). Divulgação/Globo

O elenco de protagonistas e o autor Cao Hamburger dividiram com o público os bastidores da novidade. Por exemplo, adaptar a idade das meninas para Cao era fundamental. “Eu fiquei preocupado, porque a gente já tinha contado tantas histórias dela, como é que iríamos fazer a continuação? Depois, veio o clique de fazer as mesmas personagens, só que em outro momento da vida, que é o momento da vida das atrizes, começando a fase jovem adultos. Pensei: ‘Vamos fazer uma serie para esse público’ e aí casou tudo”, explicou.

Manoela Aliperti explicou bem a sensação de como é voltar a este marco tão importante nas carreiras dela: “Vamos contar a história de 5 mulheres que passam por conflitos que já passamos ou estamos passando. A gente está falando de protagonismo feminino e ainda falaremos sobre isso. Falaremos de desigualdade, machismo, privilégios. E são temas universais e que precisam ser tratados. A ideia não é mascarar nada, é colocar o dedo na feriada”.

“São temas que precisam ser ditos. Na hora que chegava o texto, a gente ficava: ‘Meu Deus, quero contar essa história!’. E aí chegávamos com muito tesão na hora de relatar isso”, continuou Ana Hikari.

Continua após a publicidade

Cao revelou que para fazer o texto, estudou muito sobre a Geração Millenium e a Geração Z. “Existia uma expectativa que essa geração quando crescesse, solucionassem os problemas do mundo inteiro. Mas, quando essa geração ficou adulta, aconteceu uma crise no Brasil e no mundo. Crise econômica, política e etc. Veio a ansiedade, etc”.

Daphne Bozaski complementou: “Faz que seja uma geração que não separa questões pessoais com sociais. Sempre acaba batendo com as questões sociais do país que está vivendo. A série fala o quanto a sociedade interfere nas relações sociais e o quanto as relações podem mudar a sociedade”.

Estamos superansiosas! A primeira temporada de As Five estreia ano que vem e terá 12 episódios. De acordo com o autor, o Globoplay já estaria trabalhando em mais uma! Demais, né?

Publicidade