Lea Michele ligou para atores de Glee que a acusaram de racismo, diz site

De acordo com a US Weekly, a atriz tentou dialogar com os colegas que a apontaram como racista e desagradável nos sets de filmagem

Por Amábile Reis Atualizado em 10 jun 2020, 20h05 - Publicado em 10 jun 2020, 15h51
perfume ch o boticario fragrancia capricho mood
CAPRICHO/Divulgação

Nos últimos dias, Lea Michele foi alvo de várias polêmicas. Samantha Marie Ware, com quem ela contracenou em Glee, expôs a atriz como racista. Essa acusação séria teve o apoio de Amber Riley e Alex Newell. Em seguida, Plastic Martyr relembrou um episódio de transfobia que sofreu com Lea. E, para fechar, Heather Morris, que também participou da série musical em que Michele era a protagonista, revelou que era extremamente difícil trabalhar com a estrela.

  • Após a exposição, a atriz publicou um pedido de desculpas no Instagram. E, agora, de acordo com a US Weekly, Lea também tentou ligar para as pessoas que a acusaram a fim de conversar sobre o ocorrido.

    Uma fonte revelou à publicação que Lea encarou toda a situação como uma lição e que pretende fazer uma completa mudança de vida para o futuro. “Ela está ouvindo aqueles que se apresentaram e tem procurado iniciar conversas abertas e sinceras”, contou.

    Recentemente, Dean Geyer defendeu a ética de trabalho da atriz após Morris chamá-la de desagradável. Ele interpretou o personagem Brody, namorado de Rachel na quarta temporada de Glee. O ator deu uma entrevista para o Daily Mail em que falou que era superdivertido trabalhar ao lado da colega. “Ninguém nunca mostrou sinais de desconforto enquanto Lea estava filmando. Se eu basear a minha opinião durante meu período no seriado, definitivamente não há razão para retaliarem ela”, comentou.

    Brody e Rachel em Glee Glee/Reprodução

    E aí, o que você acha de tudo isso?

    Continua após a publicidade
    Publicidade