Kéfera dá lição de feminismo a homem que interrompe seu discurso na TV

Durante uma discussão sobre feminismo, a atriz explicou sobre mansplaining e manterrupting

Por Da Redação - Atualizado em 13 dez 2018, 17h23 - Publicado em 13 dez 2018, 16h19

Nesta quinta-feira (11), o Encontro com Fátima Bernardes levantou, mais uma vez, um debate sobre feminismo. E Kéfera Buchmann, que era uma das convidadas do programa, rebateu um homem da plateia que tinha uma visão um pouco distorcida do movimento.

Tudo aconteceu porque, quando a apresentadora abriu um espaço para os espectadores se manifestarem, um homem chamado Wallace deu a entender que na prática o feminismo era diferente.

kefera-encontro-com-fatima
Reprodução/Globo

“Na teoria, elas falam: ‘nossa, temos que respeitar, tem que ser isso, tem que ser aquilo’, mas na prática começam as agressões”, disse ele. “Isso, por exemplo, foi numa rede social: um cara falou assim: ‘Sou trabalhador, carrego um monte de cimento, sou muito mais forte que as mulheres’, opinião dele, e ele ainda acrescentou: ‘Elas deveriam me valorizar’. Parece que ele mexeu com uma colmeia, veio um bando de mulheres para falar: ‘Você mexeu com uma, mexeu com todas, quero ver se você é macho o suficiente’. Ele automaticamente excluiu a rede social. Isso é uma opinião dele”, disse.

“Salários diferentes para a mesma função, não concordo (com isso)“, continuou Wallace, que então relatou outro ~caso~ que aconteceu com ele. “Toquei numa feminista e perguntei onde ficava o banheiro. Ela me encarou e parecia uma cena da novela do O Beijo do Vampiro. Opa, não podia falar nada com ela”, completou.

kefera-heloisa-buarque-de-holanda
Reprodução/Globo

Kéfera, que sempre defende os direitos iguais em suas redes sociais, rebateu: “o que você está fazendo é mansplaining, que é o homem explicar o feminismo para a mulher. Não é necessário, a gente sabe muito bem o que é feminismo, e a gente entende o seu ponto de vista, só que é desnecessário”, respondeu.

Continua após a publicidade

Wallace tentou se explicar, interrompendo a atriz, que continuou: “agora você está manterrupting, que é quando você tenta interromper uma mulher explicando feminismo pra vocês. Wallace, entenda. Não é o seu lugar de fala. Você pode ouvir, complementar e nos respeitar, você não tem que ensinar para a gente”, explicou ela, que recebeu o apoio de Heloísa Buarque de Hollanda, autora do livro Explosão Feminista.

Fátima colocou panos quentes e disse que era importante ter esse tipo de discussões: “É importante ele falar porque muitas pessoas pensam assim. Que o feminismo é viável apenas no papel, e que no dia a dia ele não seria viável. Quando a gente fala em feminismo e igualdade de direitos é, em vários aspectos, nas oportunidades, na questão do salário, na questão do respeito às nossas posições”, disse.

https://www.instagram.com/p/BrVNbimn717/?utm_source=ig_embed

Mais tarde, após o programa, Kéfera voltou a falar sobre a discussão: “Aos que acharam que o que eu respondi ao moço da plateia foi grosseria, não foi. Foi posicionamento perante MAIS UMA VEZ homem querendo explicar feminismo pra nós, mulheres. E faz séculos que são os homens que vem nos ‘ensinando’ sobre tudo e a gente já abaixou a cabeça por muito tempo. Engolimos todo o machismo e o patriarcado. Não mais. Homem ensinar feminismo não é lugar de fala, acho que tá na hora de ouvir a gente um pouquinho pra poder somar em vez de argumentar e querer ir contra”, escreveu.

Publicidade