J.K. Rowling é acusada de transfobia e decepciona fãs de Harry Potter

A autora defendeu uma mulher que afirmou que "homens não podem se transformar em mulheres"

Por Izabel Gimenez Atualizado em 20 dez 2019, 17h25 - Publicado em 20 dez 2019, 17h24

Na quinta-feira (19/12), J.K. Rowling causou polêmica nas redes sociais e foi chamada de transfóbica depois de se posicionar a favor de uma mulher que foi demitida por dizer que “homens não podem se transformar em mulheres”, dando a entender que mulheres trans não são mulheres.

No Twitter, a autora britânica conhecida mundialmente pelos livros de Harry Potter decidiu defender Maya Forstater, uma pesquisadora do Centro para o Desenvolvimento Global que foi demitida após questionar, em uma série de posts, a ideia do governo britânico de permitir que cidadãos trans auto-identifiquem seus próprios gêneros. “Vista-se como quiser. Chame a si mesmo como quiser. Durma com quem você quiser. Viva sua melhor vida em paz e segurança, mas forçar as mulheres a deixarem seus empregos por afirmarem que gênero existe? #euapoiomaya”, escreveu Jo.

O comentário foi o suficiente para deixar os fãs decepcionados e chateados com a escritora, inclusive dizendo que a imagem de J.K Rolling, apesar de Harry Potter, tinha mudado completamente. Alguns chegaram a brincar afirmando que em breve iria aparecer algum personagem na saga LGBTQ+ como uma forma da autora se desculpar… Eita!

  • Eita! Qual sua opinião sobre o assunto?

    Continua após a publicidade
    Publicidade