Jeff, do Simple Plan, revela o que esperar dos shows no Brasil esta semana

A banda comemora 15 anos do lançamento de 1º álbum com uma turnê que passa por Porto Alegre, Curitiba, RJ, SP e Uberlândia

Por Gabriela Zocchi 24 Maio 2018, 17h15

Nesta semana, o Simple Plan retorna ao Brasil para cinco shows da turnê comemorativa de 15 anos de seu primeiro álbum, o No Pads, No Helmet… Just Balls. A banda, que bombou na época da música emo, toca em Porto Alegre, Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro e Uberlândia e promete levar os fãs de volta ao tempo em que o disco foi lançado. Em entrevista à CAPRICHO, o guitarrista Jeff Stinco conta o que podemos esperar dos shows no Brasil e relembra alguns momentos incríveis que a banda viveu no país.

simple-plan-rio-de-janeiro
Chuck, Sebastien, Pierre e Jeff no Rio de Janeiro, durante a última passagem do Simple Plan no Brasil em 2016 Reprodução/Instagram

CH: Vocês vão voltar ao Brasil para cinco shows. Estão animados?

JEFF STINCO: Pode apostar que sim. Eu amo Brasil, é como férias para mim. Vou comer, beber, festejar, escutar música boa… Vai ser divertido.

CH: É isso aí! Qual é sua comida brasileira favorita?

JEFF: Todas elas. Eu não sei bem os nomes, mas amo tudo o que já comi por aí. Amo os ensopados [tipo bobó de camarão], as carnes são ótimas também, os docinhos… Sou louco por comida, então adoro provar tudo.

CH: Esta turnê está comemorando os 15 anos do álbum No Pads, No Helmets… Just Balls. O que podemos esperar dos shows?

JEFF: Vai ser uma grande festa. O objetivo desses shows é puramente entreter os fãs que cresceram com nossas músicas. No Pads… foi muito importante para a gente, ele mudou nossas vidas completamente. E, para muitos dos fãs, representa suas primeiras vezes. A primeira vez saindo com alguém, o primeiro término, a primeira vez dirigindo, a primeira formatura da escola… Muitos momentos incríveis foram vividos com esse álbum como trilha sonora.

CH: Que demais! E a setlist contará com todas as músicas do álbum? 

JEFF: Sim, nós vamos tocar o álbum inteiro, do começo ao fim, e também alguns hits dos outros trabalhos. É um show longo, mas queríamos que os fãs mais antigos do Simple Plan, que nos acompanham desde o começo, pudessem curtir e celebrar o disco. E, ao mesmo tempo, que as pessoas que começaram a gostar da banda mais tarde ficassem felizes. Acho que encontramos um bom equilíbrio.

CH: Como se sente ao saber que o primeiro álbum de vocês foi lançado há 15 anos? É estranho tocar músicas que vocês escreveram quando eram adolescentes agora que têm filhos?

JEFF: Primeiramente, me sinto velho. (risos) Mas é estranho, sim. Porque, quando tocamos essas músicas, voltamos, na nossa cabeça, pra época em que as escrevemos. Mas ao mesmo tempo é incrível, porque relembramos um tempo em que nos empolgávamos com tudo. Era a primeira vez que nos ouvíamos no rádio, a primeira vez que tocávamos num festival, a primeira vez no Japão, no México, nos EUA… Foram muitas primeiras vezes pra gente também. Nós éramos ingênuos, abertos, nos divertíamos muito fazendo tudo isso. Relembrar esse álbum é relembrar muitas lembranças incríveis. Foi um momento lindo em nossas vidas.

Continua após a publicidade

CH: Vocês estão juntos com a mesma formação há mais de 15 anos. Qual é o segredo dessa união?

JEFF: Acho que tem a ver com o fato de que somos realmente bons amigos. Não somos os melhores músicos na nossa área, mas éramos amigos que formaram uma banda no Ensino Médio para se divertir, e tem sido assim desde então. Além disso, respeitamos uns aos outros e também respeitamos o que construímos juntos. Sabemos que nossos fãs são mais importantes do que nossos egos.

simple-plan-no-pads-no-helmets-just-balls
O álbum No Pads, No Helmets… Just Balls, do Simple Plan, completou 15 anos! Warner Music/Divulgação

CH: Vocês já vieram ao Brasil algumas vezes. Quais são as melhores lembranças que têm daqui?

JEFF: Temos um amigo de São Paulo que conhece todo mundo e todos os lugares, então ele nos levou a esse bar super VIP, cheio de jogadores de futebol e modelos e a gente ficou tipo: “o que está acontecendo?” Era surreal estar ao lado de pessoas tão lindas e nos divertimos bastante. Fora isso, os shows sempre foram espetaculares. E teve  a vez em que tocamos no Big Brother...

CH: Vocês pularam na piscina da casa! Eu lembro disso.

JEFF: Sim! Os produtores ficaram p***s com a gente, mas eu nem sabia o que estava acontecendo. Eles gritavam: “O que vocês estão fazendo?!”, mas éramos loucos naquela época. O que você acha que vai acontecer ao levar uma banda de rock para um programa de TV assim? Era óbvio que íamos pular na piscina! (risos)

CH: Vocês ficaram sabendo que, neste Carnaval, tivemos um bloco emo tocando algumas músicas do Simple Plan?

JEFF: Com certeza! Eu até falei com o organizador. Achei muito legal. Nunca fui ao Brasil no Carnaval, adoraria poder participar um dia. E também queria tocar no Rock in Rio. É um sonho.

CH: David Desrosiers, o baixista, se afastou da banda há cerca de dois anos por causa de depressão. Como ele está agora?

JEFF: Foi bom que você perguntou isso. O David continua na banda, nós estamos esperando que ele melhore e possa voltar a tocar com a gente, mas tem que ser uma decisão dele, e tem que ser quando ele estiver pronto. No momento, ele está se cuidando. Para ser sincero, não acho bom que ele não esteja aqui com a gente. É meio estressante não tê-lo ao nosso lado por todo esse tempo, mas sei que ele está fazendo tudo o que precisa para melhorar. Mal podemos esperar para que ele volte. Gostaria de poder te dar uma resposta melhor, gostaria de saber quando ele vai voltar, mas infelizmente não sei.

Veja abaixo a agenda completa de shows do Simple Plan no BR:

Porto Alegre: 25 de maio, Pepsi On Stage
Curitiba: 26 de maio, Live Curitiba
São Paulo: 27 de maio, Audio
Rio de Janeiro: 30 de maio, Circo Voador
Uberlândia: 1º de junho, Ginásio Municipal Tancredo Neves (Sabiázinho)

Continua após a publicidade

Publicidade