Euphoria: Hunter Schafer comenta futuro de Jules na 2ª temporada da série

A atriz também falou sobre representatividade de pessoas trans atrás e na frente das câmeras

Por Vitória Macedo Atualizado em 28 jun 2021, 17h11 - Publicado em 28 jun 2021, 13h13
de um lado, o hidratante, o perfume e a máscara facial hello stars, dispostos lado a lado. De outro, as frases: Cada estrela é única, como você. Conheça a nova linha Hello Stars. Todos os elementos estão em um fundo azul escuro com estrelas que brilham
CAPRICHO/Divulgação

A 2ª temporada de Euphoria ainda é um mistério. Apesar do lançamento de dois episódios especiais, não há sinais de quando a nova temporada da série da HBO chegará. Mas, enquanto os fãs aguardam ansiosos, Hunter Schafer, que interpreta Jules, comentou o que espera do futuro de sua personagem. 

Hunter refletiu sobre a jornada de Jules, principalmente após o lançamento do seu episódio especial, no início deste ano, em que ela comenta bastante sobre gênero e identidade. “[Espero que] este crescimento e interrogatório de Jules … e o que ela quer e, finalmente, encontrar intimidades mais novas e saudáveis ​​em seus relacionamentos, que espero que sejam mais queer e saudáveis…[espero] que continue”, disse a atriz e modelo em entrevista ao IndieWire

Hunter Schafer como Jules no anúncio de novo episódio de Euphoria
Divulgação/Divulgação

A atriz também comentou que a temática do especial, que, segundo ela, é “sobre Jules se questionando e levantando questões válidas sobre por que ela está passando por sua transição da maneira que está. O que é um processo saudável, verificar a si mesmo e se perguntar: ‘Por que estou fazendo isso, como isso me faz sentir e quem estou tentando ser?’”. 

O episódio, inclusive, foi escrito pela própria Hunter junto com o criador de Euphoria, Sam Levinson. A experiência foi importante para ela, como revelou ao Entertainment Weekly. “Parecia uma oportunidade segura de mergulhar nisso e ter controle sobre aquela narrativa e abordá-la com uma sensação de liberdade”, afirmou. 

  • Mesmo com a história de Jules e seu desenvolvimento sendo uma importante representação para a população trans, Hunter quer ver ainda mais progresso nessa área. “Eu quero ver pessoas trans dirigindo, não apenas porque eu acho que elas podem fazer um trabalho melhor nos representando…Mas eu acho que há um certo nível de criatividade que é inerente à transgeneridade e muito especial ao transgênero que é único, e não recebeu o financiamento nem a oportunidade de ser feita que eu acho que merece”, disse ao Indie Wire. 

    Já em relação às pessoas trans na frente das câmeras, Hunter acha que todos os tipos de histórias devem ser contadas, e não só aquelas que se encaixam em certos padrões. “Em termos de representação, ainda estamos trabalhando para conseguir mulheres trans que se encontrem em muitos extremos diferentes do espectro da beleza convencional e atração convencional e formas convencionais de navegar pelo gênero e sexualidade “, afirmou. “Há uma infinidade de maneiras de fazer isso. E muitas pessoas trans passam por tudo isso de inúmeras maneiras, incluindo eu mesma. ”

    Estamos torcendo para que essas questões sejam aprofundadas na 2ª temporada de Euphoria. 

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade