Conheça Demian, aposta promissora da nova geração do K-pop

O cantor e compositor conversou com a CH sobre sua estreia em meio à pandemia, apoio dos fãs brasileiros e o novo álbum A Blue not Blues

Por Gustavo Balducci Atualizado em 19 mar 2021, 17h56 - Publicado em 20 mar 2021, 10h01

Em 11 de março de 2020, Demian fez sua estreia com o single Cassette e logo chamou atenção dos fãs de K-pop por seu estilo e talento vocal. Naquele mesmo dia, a Organização Mundial de Saúde declarou estado de pandemia do novo coronavírus.

A infeliz coincidência, no entanto, não impediu o artista de continuar criando e divulgando suas próprias músicas. Com histórico de cantor e compositor independente no currículo — basta conferir seu perfil no SoundCloud —, o jovem assinou com a gravadora Sony Music Korea e desde então vem flertando à distância com ouvintes do mundo todo através das redes sociais. Seja com transmissões ao vivo no Instagram, vídeos no YouTube ou sessões de perguntas e respostas no Twitter, é notável como sua base sólida de fãs é dedicada e está disposta a esperar por um encontro físico quando tudo melhorar.

Nesse meio tempo, Demian também presenteou a cena com outros dois singles de sucesso, Karma e Yes. Seu apelo visual, quase onírico, se estende pelas canções que misturam coreano e inglês de forma sútil e honesta. Apaixonado pelo R&B, a novidade agora é A Blue not Blues, seu novo projeto de estúdio que inclui uma parceria poderosa com o rapper DAWN, lançada no começo deste mês.

Depois de completar seu primeiro aniversário de debut, Demian conversou com a CH sobre música, os desafios da quarentena, fãs brasileiros e seu futuro no K-pop. Confira:

CH: Como a pandemia impactou sua estreia no K-pop?

Demian: A pandemia afetou a mim e aos meus projetos de muitas maneiras — desde pequenas preocupações pessoais até uma maior apreensão sobre toda a tendência em geral. Eu ainda tinha algumas aulas na faculdade para fazer depois da minha estreia, e o fardo de conciliar música e estudos tornou-se menor, já que todas as minhas aulas passaram a ser ministradas online. Na verdade, fui capaz de me concentrar mais em fazer música durante esse período. Por outro lado, mudanças repentinas na cena de shows ao vivo e nas formas de comunicação se tornaram um obstáculo na interação com meus fãs, o que também acabou se tornando uma nova inspiração musical para mim. Comecei a pensar sobre o quão rápido os relacionamentos podem mudar nos dias modernos e esses pensamentos tiveram uma grande contribuição durante a criação do single LOVE%.

CH: Antes mesmo da estreia, você já produzia suas próprias canções e lançava de maneira independente no SoundCloud. Como essa experiência te ajudou a se tornar o Demian de agora?

Demian: Com essa experiência pude apreciar tudo o que tenho hoje. Antes do debut, produzir e lançar minhas músicas no SoundCloud era como jogar pedras que eu arduamente triturei e alisei sobre um grande lago. No entanto, o SoundCloud se tornou um ponto de partida para eu crescer como o artista que sou hoje. Eu também acredito que a música e a cultura que eu curtia naquela época ainda têm uma enorme influência no meu estilo hoje.

CH: E como você está lidando com esse período tão complicado? O que tem feito para enfrentar a quarentena e se manter criativo?

Demian: Para ser honesto, a quarentena não me incomodou criativamente, já que a origem da minha criatividade musical vem da internet e de sentar em uma cadeira por muitas horas. E eu fico pensando muito, ouvindo música e assistindo conteúdo enquanto estou sentado. Percebi que este é o momento perfeito para eu crescer como artista, então estou me concentrando em fazer e entregar melhores músicas, conteúdos e mensagens mais significativas.

CH: Apesar da distância física, você está sempre conectado com seus fãs através das redes sociais. Como você tem usado elas a seu favor durante o isolamento social?

Demian: Durante o lockdown tenho usado as redes sociais a meu favor, expandindo para uma nova plataforma após a outra. Nem sempre fui familiarizado com elas, então imaginei que ficaria facilmente sobrecarregado se iniciasse todas as plataformas simultaneamente. Com muita ajuda do TEAM DEMIAN, consegui passar de uma plataforma para outra e manter um bom equilíbrio entre interagir com meus fãs e fazer música. Atualmente, estou no Instagram, YouTube, V LIVE, Twitter e TikTok, e constantemente penso sobre que tipo de conteúdo devo planejar para mostrar aos meus fãs e novos ouvintes, considerando as características únicas de cada plataforma.

Demian: Blue Not Blues
Demian: Blue Not Blues Sony Music Korea/Divulgação

CH: E qual é a parte mais divertida de poder interagir com fãs do mundo todo?

Demian: É muito divertido aprender idiomas diferentes naturalmente. Sempre pesquiso palavras no Google tradutor quando as vejo repetidamente nos comentários. Além disso, acho muito interessante notar a diferença entre as maneiras como fãs de diferentes países mostram amor e apoio por mim.

CH: As faixas Cassette, Karma e Yes se conectam e falam sobre as complexidades de um relacionamento amoroso. Este novo álbum também faz parte da trilogia? Que conceito visual você escolheu para essa nova fase?

Demian: Meu novo álbum não faz parte da trilogia. Na verdade, todo o conceito visual também mudou porque comecei a contar uma história com um tema diferente agora. Eu me concentrei em criar uma atmosfera chique, mas sombria e decadente.

Continua após a publicidade

CH: Como foi trabalhar com o rapper DAWN no single LOVE%? Pode contar um pouco sobre o processo?

Demian: Tudo foi feito online devido à situação atual. Para ser honesto, eu realmente não tenho muitas histórias para contar porque eu realmente gostei e decidi ir com a primeira versão que ele gravou. Eu queria especificamente que DAWN aparecesse em LOVE% sabendo que ele seria o artista perfeito para expressar os temas principais da música.

CH: E quais foram as inspirações por trás do álbum A Blue not Blues?

Demian: Há um uso frequente da cor azul marinho em A Blue not Blues, no qual me inspirei na noite de uma cidade. Notei que o céu brilha na cor azul marinho quando o céu preto coincide com as luzes brilhantes da cidade, e de alguma forma isso me fez sentir que poderia ser um ajuste alegre ao lado de uma cidade triste. Então você pode considerar que A Blue not Blues contém um significado duplo, semelhante ao que descrevi sobre a cidade com uma frase que significa “a cidade é triste, mas não lenta”.

CH: Você está envolvido no processo de produção de todas as suas músicas. Como suas experiências pessoais te inspiram na hora de compor?

Demian: Quando estou escrevendo, prefiro hipoteticamente me colocar em certas situações do que basear-me apenas em minhas experiências pessoais. Vem de uma boa autoconsciência que fui capaz de construir ao longo de diferentes experiências de vida. Gosto de imaginar como eu pensaria, o que veria e com que palavras meus sentimentos poderiam ser descritos em certas situações. Minhas experiências fornecem respostas na maioria das vezes.

CH: Como artista solo, você possui interesse em incluir coreografias nas suas próximas músicas? Também tem vontade de aprender a dançar?

Demian: Não tenho certeza se vou realmente fazer isso, mas definitivamente adoraria. Não tenho conseguido fazer aulas de dança devido ao distanciamento social, mas mal posso esperar para começar de novo! Acho que é uma das melhores maneiras de me expressar e, ao mesmo tempo, dar boa energia aos fãs.

CH: Quais estilos visuais e musicais você gostaria de experimentar depois? Já existem planos para um álbum completo de Demian?

Demian: Sou um grande fã de filmes e da vibe de Hong Kong e do Japão nos anos 80, então sempre quis pelo menos tirar fotos conceituais com esse conceito um dia. Eu sou conhecido como um ‘spoiler king’ entre os fãs e realmente gosto de revelar as coisas aos fãs como uma surpresa. Então, vou guardar esta resposta para o momento certo.

CH: Quais são os livros, filmes, séries e músicas que inspiram você atualmente?

Demian: Desfiles de moda! Eu presto muita atenção na moda nos dias de hoje, esperando que o personagem de Demian venha visualmente junto com cada conceito em detalhes. Uma vez que os desfiles de moda são uma forma de arte, eles estão intimamente relacionados com a cultura moderna. Depois de perceber como a moda muda junto com a cultura e como ela reflete os princípios básicos da época, aprendi que, afinal, todos de alguma forma afetam uns aos outros.

CH: Como artista da nova geração, o que você sente sobre o futuro do K-pop?

Demian: Eu penso no K-pop como um gênero de arte composto que revigorou a importância de elementos como conceito, visual e comunicação. Eu também acho que o K-pop em si é extremamente rápido, mas não significa necessariamente que as tendências definidas pelo K-Pop desapareçam em um piscar de olhos. Ele realmente se torna parte de uma cultura. Há muito mais sobre os elementos do K-Pop, e às vezes parece que o conteúdo e a música são mais curtos porque você fica imerso na estética visual. Resumindo a história, vindo de uma experiência de ser um cantor e compositor, eu não só devo aprender muito com a cena musical global e coreana, mas também quero mostrar a todos que há muito mais diversidade no K-Pop.

CH: Você já possui uma base calorosa de fãs aqui no Brasil. Que recado gostaria de deixar para eles? Gostaria de conhecê-los pessoalmente algum dia?

Demian: Estou bem ciente de que tenho fãs no Brasil, pois eles sempre demonstram amor e apoio toda vez que estou ao vivo nas minhas redes sociais. Mesmo que eu tente considerar a diferença de fuso horário, eu entendo as dificuldades e realmente aprecio todos que assistem meus conteúdos ao vivo. Vou trabalhar mais para poder conhecê-los o mais rápido possível. Muito obrigado e amor aos meus fãs brasileiros!

CH: Quando a pandemia acabar, o que você mais gostaria de fazer?

Demian: Se a pandemia nunca tivesse acontecido, eu poderia ter tido a oportunidade de conhecer os fãs pessoalmente. Mas ainda consegui encontrar mais maneiras de me conectar com meus fãs por meio dessa oportunidade. Enquanto estou fazendo tudo que posso para me conectar com meus fãs, mal posso esperar para me comunicar diretamente com eles cara a cara e me apresentar na frente deles quando a pandemia acabar.

Acompanhe Demian no Twitter, Instagram e YouTube.

Continua após a publicidade

Publicidade