Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank pedem boicote a Cocielo

Os atores se indignaram após ver tuítes antigos racistas e misóginos do youtuber

Por Da Redação - Atualizado em 3 jul 2018, 13h42 - Publicado em 3 jul 2018, 13h20

Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank também decidiram se manifestar sobre os posts de Júlio Cocielo envolvendo racismo e pediram boicote ao youtuber nesta segunda-feira (2).

“Você tem noção do que são 11 milhões e 200 mil pessoas? Eu ajudo. É a população inteira da Bélgica. É um milhão a mais do que a população de Portugal. São 143 Maracanãs lotados. São todas as pessoas que ainda estão apoiando diretamente um influencer assumidamente racista. Temos que cobrar posicionamento das marcas que o patrocinam, é claro. Mas são os outros famosos que ainda o seguem e, principalmente, as pessoas comuns, anônimas, que verdadeiramente me preocupam. Apoiar uma pessoa racista é ser conivente, sim”.

Foi esta mensagem que Bruno Gagliasso compartilhou em seu Instagram através de um repost de uma publicação do jornalista Isabela Reis. O número 11,2 milhões faz referência ao número de seguidores que Cocielo tem na mesma rede social.

https://www.instagram.com/p/BkwBpZtHC1E/?hl=pt-br&taken-by=brunogagliasso

Continua após a publicidade

Bruno fez questão de pedir mudanças tanto nas empresas que ajudam os influencers a crescerem, mas também do público que acompanha tudo o que eles postam.

“Num mundo digital em que seguidor significa dinheiro e carreira, a gente precisa entender a importância do boicote. (…) As marcas só chegam até essas pessoas porque elas têm audiência, visibilidade, constroem um público que interessa para as empresas atingir. A responsabilidade é de todos. Precisamos, é claro, cobrar as marcas, mas também precisamos chamar atenção dos outros famosos que seguem/dão like/fazem parceria com essas pessoas racistas, machistas, LGBTfóbicas e gordofóbicas. É obrigação de todos nós constranger e vigiar nosso círculo social. Educação antirracista não é somente pra criança, racismo não tem idade. A hora de aprender e ensinar é agora”, completou.

Giovanna, por sua vez, chamou atenção para o fato de que o post dele não foi apenas uma ~piadinha~. “Odeio ter que postar coisas tão repugnantes e tristes como essa, mas é necessário! Ainda fico chocada como podem existir pensamentos desse tipo… Isso não é uma brincadeira e nunca foi! Isso é racismo!”, escreveu a atriz na legenda de um post que mostra diversos comentários racistas, misóginos e preconceituosos de Cocielo.

https://www.instagram.com/p/Bkv0O_WA5XJ/?taken-by=gio_ewbank

Continua após a publicidade

ENTENDA O CASO

No sábado (30), durante o jogo da França contra a Argentina, Cocielo escreveu em seu Twitter que Mbappé, um jogador francês que é negro, “conseguiria fazer uns arrastão top na praia”. Após as críticas, ele apagou a publicação, assumiu seu erro e pediu desculpas, garantindo que não existe justificativa para o que fez. “Arrependido e aprendido! Lição pra vida! Nunca mais se repetirá!”, disse.

Contudo, após o caso, muitas pessoas resgataram outros comentários preconceituosos que ele já havia postado em suas redes sociais no passado. Algumas marcas que tinham campanhas com o youtuber também repudiaram os comentários e o retiraram de suas propagandas.

Publicidade