BBB22: Amizade das Comadres realmente existe ou foi um delírio do público?

Com altos e muitos baixos, a relação de Jessilane, Linn da Quebrada e Natália se tornou tóxica e difícil de assistir

Por Vand Vieira 29 mar 2022, 16h44

Faltando pouco menos de um mês para a final do BBB22 e com o grupo dos meninos virando a maioria na casa, Jessilane, Linn da Quebrada e Natália deveriam estar mais unidas do que nunca. O que vemos, no entanto, é o desgaste emocional das três, principalmente de Lina e Jessi em relação à Naty e vice-versa.

Por todos os motivos (externos) já expostos pela modelo e designer de unha e por tudo que aconteceu no programa até aqui, sabemos que ela realmente não é uma pessoa fácil em termos de convivência. Muito intensa, carente e insegura, Natália protagonizou pequenas, médias e grandes tretas nos momentos em que se sentiu rejeitada por alguém ou incomodada com as ~brincadeiras bobas e gostosas~ entre Eliezer e as amigas. Tudo piora ainda mais quando as bebidas alcoólicas entram em cena.

Assim, infelizmente, a amizade das Comadres deixou de ser um respiro e virou outro motivo para quem acompanha a edição estar insatisfeito. Cansadas e quase sempre discutindo, elas perdem a chance de aparecer em um contexto positivo, tomar decisões mais acertadas e, consequentemente, de cativar novos fãs para, quem sabe, tirar o favoritismo de Arthur Aguiar. E o trio tinha, sim, potencial para isso no auge.

Por outro lado, com personalidades tão diferentes e desde o início em desacordo sobre prioridades, estratégias e estilos de jogo, até que ponto elas estavam dispostas a entregar e até que ponto a gente colocou expectativa em algo que, na verdade, nunca existiu como desejamos? Fica reflexão (e a frustração)…

Continua após a publicidade

Publicidade