BBB21: Carla Diaz fala sobre descoberta de câncer durante a pandemia

Antes de ficar confinada para o Big Brother Brasil, a atriz relembrou o assunto em entrevista para a revista Cana Extra

Por Da Redação Atualizado em 24 jan 2021, 11h35 - Publicado em 24 jan 2021, 11h29

Na última semana, conhecemos os participantes dos grupos Camarote e Pipoca do Big Brother Brasil 21. Entre eles, está Carla Diaz. A atriz vive sob os holofotes desde criança e é conhecida nacionalmente. O que muita gente não sabe é que ela precisou lidar com um câncer no ano passado, em plena pandemia de Covid-19.

Carla Diaz
Em entrevista, Carla Diaz relembra câncer na tireoide Instagram/Reprodução
  • Em entrevista para a revista Canal Extra (dada antes da divulgação da lista de brothers e sisters do BBB21), Carla relembrou o assunto. “A descoberta do câncer na tireoide foi o maior susto da minha vida. Assim como superei a fase ruim, desejo que o mundo todo recupere a saúde neste 2021″, disse.

    A atriz explicou que não teve sintoma algum. Na época, sentia um desconforto no pescoço, sempre depois do jantar – ela foi investigar a questão e, mais tarde, com a ajuda de médicos, soube que isso acontecia por causa de um problema de refluxo e não em função do nódulo. “Minha ginecologista me recomendou exames de rotina, e fiz um ultrassom, que descobriu um nódulo suspeito. Aí fui encaminhada para o endocrinologista. O médico me disse com toda a delicadeza do mundo que eu precisaria passar por uma biópsia. Foi quando comecei a me preocupar com coisas que, de fato, são importantes. Isso foi em julho. Tive que fazer duas biópsias, porque a primeira deu resultado indeterminado. É uma punção, em que colocam uma agulhinha no seu pescoço para chegar ao nódulo. A segunda detectou categoria 5 de malignidade. Foram três meses de tensão da descoberta de que era câncer até a cirurgia, em outubro. Um medo…“, comentou na conversa.

    De acordo com Carla, felizmente não foi necessário nenhum outro tipo de tratamento e hoje, após a operação, ela está curada. “O nódulo era único e de um lado só da tireoide. Como era muito pequeno e foi descoberto logo no início, só tirei metade da glândula”, explicou. Agora, deve apenas fazer acompanhamento médico a cada seis meses.

    A experiência fez com que a atriz lançasse, em dezembro de 2020, o documentário Metamorfose, disponível em seu IGTV. A ideia com o vídeo é ajudar quem passou ou está passando por algo parecido.

    Continua após a publicidade
    Publicidade