Após polêmica com transmissão, Drake faz showzão para mais de 100 mil

O rapper apresentou uma chuva de hits em seu show do Rock in Rio

Por Daniel Zalaf Atualizado em 28 set 2019, 13h42 - Publicado em 28 set 2019, 13h22

Joga mais água que tá pouco, São Pedro! Nem com um dilúvio caindo sobre a galera foi possível estragar o show de estreia de Drake no Brasil na primeira noite do Rock in Rio, nesta sexta-feira (27). Se infelizmente o rapper deixou muita gente triste com o cancelamento da transmissão pela TV, no Parque Olímpico do Rio o público saiu mais do que satisfeito com o show do “The Six God”.

  • As mais de 100 mil pessoas que chegaram até a primeira noite da edição 2019 do Rock in Rio não se abalaram com o clima ruim e criaram o seu. Inclusive, dançaram, pularam e cantaram tanto cada uma das 27 músicas que fizeram o cantor canadense chamar a platéia de “a melhor da minha carreira”. Os brasileiros têm mesmo algo a mais, né? 

    Desde o começo do show, quinze minutos depois do programado, Drake conquistou o público com uma simpatia incrível e um arsenal de hits. Abriu dizendo que tinha que voltar no tempo, já que era sua primeira vez no Brasil, e por isso começou seu set com uma série de sucessos antigos, desde Started from the Bottom e Best I Ever Had, passando por Over, The Motto, Jumpman (de sua parceria com Future) e muitas outras. 

    Enquanto isso, o público se manteve firme acompanhando a setlist no Parque Olímpico. Drake ainda afirmou que tinha pensado em cancelar sua apresentação, mas que mudou de ideia de última hora: “Fiquei com medo de não poder dar o meu melhor para vocês por causa das condições, mas ainda bem que mudei de ideia. Vocês transformaram essa noite no melhor show da minha carreira”, disse o canadense. Uau!

    Apesar da polêmica de cancelar a transmissão para a TV em cima da hora, a produção do show ainda teve bastante cuidado com os detalhes para o público do Rock in Rio. No telão atrás do rapper, imagens do Cristo Redentor e da bandeira do Brasil foram projetadas na maioria das músicas.

    Acontece que teve uma mensagem chamou a atenção logou no começo: “The World is one big rainforest and the flames are rising”, seguida de “Praying for a fire to stop on Instagram won’t put it out”. Em português: “O mundo é uma grande floresta tropical e as chamas estão subindo. Rezar no Instagram para que um incêndio pare não vai apagá-lo.” Fica aí a indireta pra quem a carapuça servir 🤷🏻‍♂️.

    Fora as breves polêmicas, Drake foi só carisma e esse foi um dos pontos altos da noite, com ele conversando e brincando o tempo todo com a plateia. Começou dividindo o público em dois e competindo pra ver que lado cantava mais alto. Depois mostrou que estava todo arrepiado ao ouvir geral cantar Hold On, We’re Going Home à capella. Drake estava tão à vontade no Rio que até perguntou para galera onde era o after! Hahaha. Chama a gente!

    Depois desse momento, foi a hora do show pegar fogo. Começando pela famosíssima Hotline Bling, o canadense foi se soltando cada vez mais e botou a galera pra dançar com seus hits mais animados, como Controlla, One Dance e Nice for What. Não podia faltar também aquela da Kiki, né? Obviamente In My Feelings fez a galera fazer até coreografia dançando debaixo da chuva que ia e voltava na noite.

    Não tem jeito: o casamento entre Drake e Brasil deu mais do que certo! O rapper estava tão em sintonia com o público que ainda desceu no pit e foi para perto da galera dar seus últimos recados, garantindo que voltará ao Brasil. “Foi minha primeira vez, mas com certeza não será a última” foi o que ele disse antes de fechar com God’s Plan e uma leva de fogos de artifício a primeira noite de Rock in Rio em 2019. 

    Mandou muito!

    Continua após a publicidade
    Publicidade