Estes artistas querem muito que você tire seu título de eleitor em 2022

Fresno, Marina Sena, Emicida e outros mandaram recado para o público jovem no Lollapalooza.

Por Andréa Martinelli Atualizado em 20 abr 2022, 11h20 - Publicado em 27 mar 2022, 18h09

Marina Sena, Jão, Emicida e Fresno estão entre os artistas que, durante shows no Lollapalooza 2022, pediram para que os jovens brasileiros entre 16 e 17 anos tirem seu título de eleitor e votem de forma consciente nas eleições deste ano, realizadas em outubro. 

“Quem ainda não renovou título, quem mudou de cidade, renova o título. Eu já renovei o meu. E aí quem ainda não tirou o título, tira. Vamos votar que é o único jeito mínimo da gente conseguir mudar alguma coisa”, afirmou Marina Sena em apresentação neste domingo (27). “A gente precisa tirar e ir lá votar, bora votar que nós temos que mudar isso aí, é a única maneira de mudar.”

À manifestação da cantora, a plateia começou a gritar “Fora Bolsonaro” e “Ei, Bolsonaro, vai tomar no c*”. Marina não verbalizou o nome do presidente, mas concordou com a plateia: “Tanta gente gritando isso, não é possível que a gente não consiga.”

Tudo isso porque o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) divulgou que, neste ano, temos o menor número da história de jovens entre 16 e 17 anos que tiraram título de eleitor. Nesta idade, a votação durante as eleições é opcional (mas não custa nada exercer a cidadania, né?).

Até o momento, segundo o tribunal, apenas 830 mil adolescentes se registraram para votar. Este número é consideravelmente baixo em relação ao mesmo período das últimas eleições, em 2018, quando foi registrado 1,4 milhão de jovens com a mesma idade que já tinham emitido o documento.

Outro artista que incentivou o público a votar neste ano foi Jão. Ele relembrou a baixa adesão de jovens neste ano e afirmou que “não adianta gritar aqui no show e não votar”. O momento aconteceu após o cantor finalizar uma música e o público puxar um coro contra Bolsonaro, assim como no show de Marina Sena.

A edição do festival de música este ano tem sido marcada por vários protestos e manifestações contra o presidente. Encorpando a lista estão artistas como Pabllo Vittar, que desfilou durante o Lollapalooza com uma bandeira do ex-presidente Lula, Detonautas, Matuê, Marina and The Diamonds, Emicida e Fresno

Esta última, tocou no festival após o próprio TSE acatar um pedido do atual partido de Bolsonaro, o PL (Partido Liberal), em contra manifestações políticas no festival. O ministro Raul Araújo classificou como propaganda eleitoral as manifestações políticas das cantoras Pabllo Vittar e Marina, realizadas na sexta-feira (25). Assim, artistas que se manifestarem politicamente nos shows de hoje podem render multas de até 50 mil para o festival, que não se pronunciou sobre o assunto até o momento.

Fresno, na segunda música do setlist chamada “Fudeu”, desafiou a decisão projetando um “Fora Bolsonaro” no telão. O cantor Lulu Santos se apresentou junto com a banda e fez um comentário sobre a decisão do tribunal. “Como diz a Carmen Lucia [ministra do STF (Supremo Tribunal Federal)], ‘cala a boca já morreu, quem manda na minha boca sou eu’.

Estas manifestações no Lolla fazem coro à campanha que artistas como Anitta, Bruna Marquezine, Juliette, Larissa Manoela e Luisa Sonza espalharam pelas redes sociais nesta semana. Elas usaram sua visibilidade para estimular que jovens tirem o título de eleitor e saibam que podem e devem exercer sua cidadania.

Continua após a publicidade

A cantora gaúcha Luísa Sonza fez uma publicação por meio de stories em sua conta do Instagram. “Vocês, jovens com mais de 16 anos, deveriam tirar o título de eleitor agora, e vocês não estão tirando”, disse no vídeo. “Então, por favor, tira o título de eleitor, porque esse ano é muito importante e você precisa votar. Não adianta só gritar ‘Fora, Bolsonaro’ nos shows e não tirar o título de eleitor. Façam o favor, jovens.”

E Bruna Marquezine também entrou na onda, retuitando Anitta.

Juliette lembrou que não é só uma maneira de exercer a cidadania, mas também de fortalecer a democracia:

Quero votar. Como faço para tirar o título?

Mas não são só os artistas que estão engajados. O próprio TSE quer que este público se engaje nas eleições de 2022. Entre os dias 14 a 18 de março, quando é realizada a Semana do Jovem Eleitor, o tribunal afirmou que mais de 96 mil novos títulos foram emitidos para jovens na faixa etária de 16 a 17 anos. 

Já nas redes sociais, o tribunal também trabalha uma campanha chamada Rolê das Eleições para estimular a emissão do título. Para 2022, também foi realizada uma parceria com o Tik Tok para a disseminação de conteúdos educativos sobre o cenário político.

Anote na agenda: o prazo final para tirar o título de eleitor é 4 de maio. A posse do documento é obrigatória a partir de 18 anos, mas você que tem entre 16 e 17 anos pode – e deve tirar. O título pode ser obtido nos cartórios eleitorais e também pelo Título Net, do TSE. 

Continua após a publicidade

Publicidade