TikToker descobre que “irmã” era sua mãe e que os “pais” eram seus avós

Aos 16 anos de idade, Karol Lu teve uma revelação bombástica envolvendo uma baita mentira familiar

Por Isabella Otto 1 mar 2021, 12h32
colecao capricho sestini mochila bolsas
CAPRICHO/Sestini/Divulgação

Pensa em uma história que dá um nó na cabeça? Pensou? Pois a TikToker Karol Lu, que nasceu nos anos 90 na Polônia, dividiu com a internet um “causo” familiar do tipo. Até os seus 16 anos, ela acreditou que seus pais eram aqueles que, na realidade, eram seus avós. Oi?!

TikToker descobre que
Karol Lu, cuja conta no TikTok é @heywhodis_, bloqueou seu perfil após viraizar online TikTok/@heywhodis_/Reprodução

Durante toda a sua infância e parte da adolescência, Karol foi cuidada pela sua irmã, que era 16 anos mais velha, com a desculpa de que seus “pais” trabalhavam muito. E fazia sentido, afinal, como a polonesa lembra, sua família não era mesmo rica. Ela conta que, aos 13 anos, queria uma máquina fotográfica específica, que custava um pouco mais caro. Para conquistá-la, ela teve que trabalhar, e o trabalho foi oferecido pelo que, na época, ela pensava ser o namorado da irmã. “Ela pediu ao namorado dela do ensino médio, que tinha uma fazenda, se eu poderia trabalhar para ele”, recorda.

  •  

    Alguns anos se passaram, a irmã já havia terminado com esse rapaz há um tempo, quando Karol Lu e ele retomaram o contato, e o cara mandou a seguinte mensagem para ela: “Eu sei de algo que vai mudar a sua vida em 180º”. Apesar de nunca ter falado as coisas diretamente e ter dado apenas pistas, a polonesa disse que ligou os pontinhos e descobriu que a sua “irmã mais velha” era, na verdade, sua mãe e que ela trabalhou na fazenda daquele que poderia ter sido seu padrasto!

    A TikToker explicou que a Polônia é um país conservador e que sua mãe engravidou quando ainda era adolescente. Por isso, seus avós optaram em cuidar dela como se fosse uma filha, e abafar o caso para evitar falatórios e julgamentos. Quando teve a revelação, Karol Lu se recordou de pequenos episódios da infância que começaram a fazer sentido, como quando ela precisou levar um histórico médico para a escola e na lacuna da mãe estava escrito o nome da irmã. Na época, os “pais”, que são na verdade são seus avós, disseram que aquilo havia sido um “errinho” – e Karol, como era criança, acreditou.

    Apesar de ainda hoje o assunto não ter sido tratado de forma aberta na família, a polonesa disse que todos meio que aceitaram que a verdade foi descoberta e que as relações não foram afetadas, apesar de ninguém ainda falar muito sobre.

    Gente…

    Continua após a publicidade
    Publicidade