SOS Sexo: Como saber qual método contraceptivo escolher?

A CH conversou com a Ginecologista Mariana Viza, que contou no que você deve pensar na hora de escolher um método para evitar gravidez!

Por Bruna Nunes Atualizado em 9 abr 2022, 11h48 - Publicado em 9 abr 2022, 10h00

Atualmente existem diversos métodos contraceptivos: anel vaginal, injeção, pílulas anticoncepcionais, DIU, implante, a famosa camisinha (que não evita apenas gravidez, mas também IST) e todos esses nomes que você pode ver por aí. É completamente comum, que na hora de se proteger na hora do sexo, os jovens tenham dúvidas de qual escolher. Para te ajudar nessa, a CAPRICHO convidou a Ginecologista Mariana Viza para responder o SOS Sexo de hoje.

Foto de Métodos contraceptivos espalhados em um fundo rosa.
Reprodução/Getty Images

A médica explica que na hora de pensar nas opções, você precisa pensar algumas coisinhas:

1. Qual a sua relação com a menstruação? 

Isso porque exitem três opções e segundo a especialista, cada uma dessas interfere de um jeito no seu ciclo de sangramento, então escolha o que mais se encaixa com sua preferência nesse quesito:

  • Métodos com dois hormônios: que são os que você sabe certinho o dia em que você vai menstruar, porque eles regulam a  data da menstruação e os dias de sangramento.
  • Métodos com apenas um hormônio: que apesar de diminuírem a quantidade de sangramento, você não vai saber o dia em que vai  menstruar. E pode ser ainda que em algum destes casos você simplesmente não sangre durante o tempo em que está usando aquele determinado método. 
  • Método sem  hormônio: que são para as pessoas que querem saber como funciona o  ciclo menstrual, que querem ter os dias de sangramento naturais e sangrar a quantidade que  sangrariam normalmente. 
Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Mariana Viza (@mariana_viza)

2. Você é uma pessoa disciplinada?

“Existem os métodos que dependem da nossa memória e os que não dependem da nossa  memória… alguns dependem de um  certo grau de disciplina para você ter aquela regularidade, não pode atrasar para não perder o  efeito! Agora se você não tem toda esta disciplina, existem os métodos de longa duração.” explica a especialista. 

Continua após a publicidade

Se você tem disciplina para cumprir com a regularidade dos dias e horários, existem opções como: pílula anticoncepcional; anel vaginal e a injeção. Para quem quer um método com uma aplicação de longa durabilidade, exitem os  implantes, o famoso chip que fica no braço e tem durabilidade de 3 anos e também o DIU (Dispositivo Intrauterino), com ou sem hormônio, que duram 3, 5 e até 10 anos!

3. Você costuma ter muita cólica?

“É um ponto que também deve ser analisado na escolha do método contraceptivo. Os métodos  hormonais tendem a diminuir as cólicas e o sangramento.” ressalva Mariana. 

 

Antes de finalizar, a especialista deixa claro: “você não precisa primeiro iniciar a vida sexual para depois escolher o método  contraceptivo“, diz. Além disso, alerta que é de extrema importância contar com um acompanhamento com um ginecologista, pois o especialista consegue te orientar sobre qual das suas opções é melhor para você.

Vale sempre ressaltar duas coisas: independentemente do método que você escolher, o preservativo é o único método eficaz para  evitar infecções sexualmente transmissíveis, use camisinha. A pílula do dia seguinte não é um método contraceptivo, apenas um recurso emergencial.  

Se tiver alguma outra dúvida para a seção S.O.S Sexo, envie para capricho@abril.com.br!

Já segue a CH nas redes sociais?
INSTAGRAM | TIKTOK | TWITTER | FACEBOOK | YOUTUBE

Continua após a publicidade

Publicidade