Reforma do ensino médio é aprovada: História e Geografia saem! | Capricho

Reforma do ensino médio é aprovada: História e Geografia saem!

Mudanças na grade curricular e na carga horário estão dando o que falar!

Por Da Redação Atualizado em 10 fev 2017, 14h44 - Publicado em 10 fev 2017, 11h58

Em setembro de 2016, a CAPRICHO publicou uma matéria contando o que realmente poderia mudar no sistema de educação brasileiro caso a reforma do ensino médio fosse aprovada. Nesta quarta-feira, 8, alguns meses após os rumores, a decisão foi realmente confirmada pelo Senado Federal. O ensino médio mudou!

Aprovada pelo Plenário do Senado, a Medida Provisória do Novo Ensino Médio traz a segmentação de disciplinas tradicionais do currículo e implementa o ensino integral. Na teoria, nosso sistema educacional ficaria mais semelhante ao já existente nos Estados Unidos, por exemplo, em que os alunos têm algumas matérias obrigatórias de conhecimento geral e outras optativas. No Brasil, Português, Matemática, Educação Física, Artes, Filosofia, Sociologia e Inglês se tornam obrigatórias. Em contrapartida, Ciências da Natureza e Ciências Humanas e Sociais tornam-se optativas.

Reforma do ensino médio é aprovada: História e Geografia saem!
Reprodução

Apesar de a decisão de incentivar as artes e os esportes ser digna de muitos aplausos, afinal elas tinham sido deixados em segundo plano na MP anterior, o fato de disciplinas como Química, História e Geografia terem saído da grade curricular obrigatória indignou muita gente. “O povo já não se lembra dos acontecimentos estudando, imagina sem estudar?”, indagou Mayara Guerra Souto Barros na publicação divulgado no Facebook do Senado Federal.

Outras pessoas, principalmente estudantes, porém, estão animados com a mudança. Também na postagem do Senado, João Victor Massa explicou para quem estava polemizando que o ensino fundamental vai continuar tendo História e Geografia e que, no ensino médio, vai rolar só um aprofundamento.

Reforma do ensino médio é aprovada: História e Geografia saem!
Tumblr

A Medida redigida por senador Pedro Chaves (PSC-MS) também altera a carga horária total de estudo. As atuais 800 horas anuais se transformam em 1.000, e a alteração vale tanto para a rede pública quanto para a privada. As mudanças passam a ser organizadas individualmente por cada instituição já no primeiro semestre do ano e começam a ser implementadas no semestre seguinte. “Uma das principais mudanças é a criação da Política de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral, destinado ao setor público(…) A inclusão de novas disciplinas obrigatórias na base comum dependerá da aprovação do Conselho Nacional de Educação e de homologação do ministro da Educação”, afirma texto oficial publicado pelo Senado Federal Brasileiro.

Você, estudante, o que acha da aprovação da reforma? Alguma coisa já está acontecendo no seu colégio?

volta-as-aulas
Continua após a publicidade
Publicidade