Ranking elege os cinco países mais seguros do mundo para ser mulher | Capricho

Ranking elege os cinco países mais seguros do mundo para ser mulher

Brasil não só não está na lista como foi eleito o 2º país mais perigoso para mulheres viajarem sozinhas.

Por Isabella Otto Atualizado em 2 dez 2019, 14h30 - Publicado em 2 dez 2019, 13h30

O ano esta chegando ao fim e, se você já está planejando viagens para 2020, pode querer levar em consideração o levantamento realizado pela consultoria New World Wealth, divulgado no 2019 Global Wealth Migration Review, que elegeu os cinco países do mundo mais seguros para ser mulher.

União homoafetiva entre mulheres sendo celebrada na Austrália. Lei que oficializa casamento gay no país foi aprovada em 2017. Elyse Patten/Getty Images

Para a análise, foram levados em conta três fatores: crescimento econômico, liberdade de imprensa e segurança pessoal. Dos 195 países abordados, apenas 58 apresentaram esses três requisitos em nível “aceitável”. Foram eles:

5º lugar: Canadá
4º: Nova Zelândia
3º: Islândia
2º: Malta
1º: Austrália

  •  

    Por ser uma pesquisa financiada por um banco, muito se leva em conta a questão financeira da mulher, ou seja, até onde ela conseguir ir profissionalmente e lucrar em um cenário tantas vezes dominado por homens. Vale lembrar que os países que apresentam maiores índices de pobreza são aqueles que, consequentemente, apresentam maiores situações de risco às pessoas do sexo feminino, pelo fator econômico refletir questões sociais e culturais que ainda prejudicam as mulheres.

    Em 2015, o governo da Austrália investiu US$ 100 milhões em programas de prevenção e apoio às vítimas de abuso e/ou agressão. Na época, o ex-primeiro ministro australiano Malcolm Turnbull disse que a questão de violência doméstica é uma “vergonha nacional”, mostrando como o país enxerga a questão, considerada um caso de saúde pública em tantos lugares do globo. “Toda a violência contra as mulheres começa com o desrespeito pelas mulheres. Isso merece tolerância zero”, declarou Turnbull quando ainda estava no poder.

    Continua após a publicidade
    Publicidade