Quarentena deixa mulher presa em casa com marido morto por coronavírus

Militares não puderam atender de imediato ao chamado da senhora por causa do regime de quarentena em vigor em toda a Itália

Por Isabella Otto - Atualizado em 12 mar 2020, 19h19 - Publicado em 12 mar 2020, 10h45
perfume ch o boticario fragrancia capricho mood
CAPRICHO/Divulgação

Na comuna de Borghetto Santo Spirito, no norte da Itália, uma senhora, que preferiu não ser identificada, ficou presa por cerca de dois dias em casa com o corpo do seu marido morto, por causa do isolamento para controlar o surto de coronavírus no país.

Marco Di Lauro/Getty Images

De acordo com o jornal Corriere Del Ticino, o homem, que fazia parte do grupo de risco por ter mais de 60 anos, não quis ir até um hospital se tratar e acabou indo a óbito em casa. A esposa ligou para os militares, que estão trabalhando para conter o vírus no país, mas eles não puderem atender ao chamado por causa da quarentena em vigor em toda a Itália.

A mulher, que já havia sido submetida a um teste para confirmar se também estava infectada com o COVID-19, precisou então conviver com o corpo do marido morto. A situação, contudo, se tornou insustentável e, mesmo sem o resultado do exame ainda pronto, os militares fizeram a remoção do cadáver.

 

No processo, roupas especiais e equipamentos de segurança foram utilizados. O corpo também foi encaminhado para um necrotério autorizado a realizar autópsias em mortos por coronavírus. “As condições do corpo estavam criando uma situação difícil com a esposa dele, forçada a ficar em casa. É o fim de um pesadelo para ela, com a esperança do teste dar negativo e ela poder abraçar os familiares”, disse Giancarlo Canepa, prefeito da comuna italiana.

Na última quarta-feira (11/3), a OMS (Organização Mundial da Saúde) declarou pandemia de coronavírus, que é quando a enfermidade epidêmica se torna amplamente disseminada.

Continua após a publicidade
Publicidade