Quando foi a última vez que você viveu e não apenas existiu?

Escutar é muito diferente de ouvir. Olhar é muito diferente de ver. Viver é muito diferente de existir. Você já viveu hoje?

Por Isabella Otto - 2 dez 2018, 10h10

Você precisa parar para olhar mais o céu. E escutar mais o mar, caso more em alguma cidade litorânea. São em momentos como estes que a gente é tomado por algo que eu costumo chamar de “consciência de vida”. É quando você percebe que é presente, que seu coração está bombeando sangue para todo o corpo, que está vivo.

Jacqueline Foss/Flickr/Getty Images

Eu fui tomada por essa sensação esses dias, quando voltava do almoço para a redação. As chuvas de verão estão se tornando bem corriqueiras e intensas na região sudeste, e em São Paulo estamos vivendo dias loucos! Uma hora, está chovendo tanto que nos sentimos em um daqueles filmes hollywoodianos de fim de mundo. Dez minutos depois, o céu já está claro e nos sentimos o Olaf em plena praia paradisíaca. Tinha acabado de acontecer isso quando olhei para o céu. Não estou exagerando quando digo que ele estava dividido em dois: um lado estava cinza e o outro estava totalmente azul. Pensei: “se eu procurar direito, talvez veja um arco-íris”. Não vi. Mas me senti dentro de um.

É escola, trabalho, curso extracurricular, notificações no WhastApp para responder, áudios para ouvir, amiga que terminou o namoro e precisa do seu apoio, crush querendo marcar um cinema, seus pais falando que você não para mais em casa, você só querendo ler um livro ou assistir a uma série quando precisa resolver um monte de coisas que estão se acumulando – e, infelizmente, parecem que não vão se resolver sozinhas. A vida acontece. E, às vezes, ela acontece de forma tão intensa que, quando paramos para respirar, percebemos que já se passou um tempão e você continua no mesmo lugar. Ou então já deu alguns passinhos em direção àquilo que deseja, mas não se jogou de cabeça porque não teve tempo para isso.

Reprodução/Reprodução

Quantos dias mais vão precisar passar até que você se dê conta de que faz meses que não se sente dentro de um arco-íris? Quanto tempo mais vai precisar passar até você perceba que entrou no “modo automático” e está apenas existindo? A rotina pode te fazer esquecer diversas vezes de que está viva, mas você precisa quebrá-la para que, de tempos em tempos, sinta que está aqui, que pode muito mais do que imagina, que tem um mundo de possibilidades e que não pode mais deixar escapar um só dia sequer!

Continua após a publicidade

Resgate o arco-íris que existe em você! Hoje é dia de viver e não apenas existir.

Publicidade