Pessoas mais inteligentes têm mais dificuldade de se apaixonar, diz estudo

As razões são muitas e nenhuma delas tem a ver com ter o coração de gelo...

Por Isabella Otto - Atualizado em 26 dez 2019, 11h01 - Publicado em 26 dez 2019, 10h01
KIT DE NATAL CAPRICHO CACAU SHOW CHOCOLATE PORTA MAKE
CAPRICHO/Divulgação

Talvez você nunca tenha assistido a How I Met Your Mother, mas pode se identificar com a personagem em questão. Nós estamos falando da Robin Scherbatsky, uma mulher bem resolvida, que coloca o trabalho e os estudos à frente da vida amorosa, não quer depender de homem e prefere muito mais dividir o apartamento com cinco cachorros do que com um cara qualquer. Robin é linda e inteligente. Muito inteligente. E, de acordo com alguns estudos, esse é exatamente o motivo de ela ter uma vida amorosa tão conturbada.

Pessoas mais inteligentes têm mais dificuldade para se apaixonar
Rainha Scherbatsky sendo nada menos que maravilhosa. Reprodução

De acordo com um levantamento realizado por Ana Erkic, CEO e co-fundadora da Growato, agência de marketing digital, pessoas com o QI mais elevado encontram maiores dificuldades para se apaixonar. Isso porque elas justamente colocam, mesmo que sem querer, a razão acima do coração sempre. É meio que automático, não tem como controlar. Robin Scherbatsky foi assim durante muito tempo e, mesmo quando se envolvia com alguém, não conseguia acreditar que aquele relacionamento realmente fosse para frente. Você já passou por isso?

A análise feita afirma que há quatro principais razões para pessoas mais inteligentes se apaixonarem menos – e de uma maneira mais conflituosa. São elas: (1) garotas mais inteligentes valorizam sua independência no mundo, (2) nunca apressam uma situação, (3) não conseguem parar de ver o prós e os contras, e (4) colocam a carreira em primeiro plano.

 

De vez em quando é benéfico ficar solteira por um tempo e ter a chance de refletir sobre os relacionamentos passados, os erros cometidos e sobre ela mesma como pessoa”, afirma Ana Erkic, que não deixa de ter razão. Muito mais do que ficar solteira, é importante ser solteira e sentir-se bem sozinha, se bastando com a própria companhia.

Pessoas mais inteligentes têm mais dificuldade para se apaixonar
Cena do filme Histórias De Amor (Liberal Arts), de 2012. Tumblr

Tudo isso não significa que pessoas mais inteligentes são mais frias e têm menos capacidade de amar, ok? Na verdade, elas só têm mais medo de se envolverem em uma relação que não seja saudável nem segura, de se machucarem ou ficarem muito dependentes, mesmo que de uma coisinha chamada oxitocina, o hormônio do amor. Elas só pensam demais – e esse, talvez, seja o grande “X” da questão.

 

Continua após a publicidade
Publicidade