5 perguntas e respostas sobre o futuro do Twitter, vendido para Elon Musk

Bilionário dono da Tesla e da SpaceX firmou acordo, comprou a rede social e plantou uma dúvida: como será a partir de agora?

Por Isabella Otto Atualizado em 25 abr 2022, 19h31 - Publicado em 25 abr 2022, 18h14

No dia 14 deste mês, Elon Musk causou polêmica ao oferecer US$41 bilhões para comprar o Twitter, rede social da qual era até então um dos principais acionistas. Eis que, nesta segunda-feira (25), após muita bateção de cabeça, o acordo foi finalizado e a empresa foi comprada por US$44 bilhões, contrariando a antiga fala do bilionário, dizendo que não alteraria o valor inicial ofertado.

Imagem do perfil do Elon Musk no Twitter e do logo da rede social ao lado
Rafael Henrique/SOPA Images/LightRocket/Getty Images

A aquisição do CEO da Tesla e da SpaceX está dando o que falar! Entre comentários a favor e contra, muitas dúvidas surgiram, especialmente sobre as possíveis mudanças que Musk pode fazer na plataforma. A seguir, respondemos as principais delas.

1. O Twitter vai se tornar terra de ninguém?

Esta é uma das questões que mais está em pauta dentro do próprio Twitter. Isso porque o bilionário disse que espera que até seus piores críticos permaneçam na rede social, “porque é isso que significa liberdade de expressão”. O tweet repercutiu, pois a fala de Musk soou para muitos como se ele fosse ignorar toda e qualquer regulamentação envolvendo a plataforma e a internet.

Inclusive, teve gente celebrando a compra do Twitter dizendo que “a liberdade de expressão venceu”. Outros, contudo, estão apreensivos, como é o caso do cantor e autor Pedro Rhuas, que acredita que essa tal “liberdade de expressão” defendida por Musk é apenas uma forma de atacar minorias e passar pano para opiniões criminosas.

Continua após a publicidade

Fato é que, embora hoje o Twitter já pareça ser terra de ninguém, há uma série de regras e diretrizes que protegem o usuário e garantem que “toda pessoa possa participar de conversas públicas de maneira livre e segura”. Como não existe nenhuma lei nos Estados Unidos que regulamentariza o uso das redes sociais, a pergunta que não quer calar é: será que Elon Musk vai mexer nessas políticas de segurança do Twitter? Ele, em tese, pode.

2. O botão de “editar tweet” finalmente vai chegar?

Se depender do novo dono da rede social, sim! Esta, inclusive, foi umas das primeiras promessas que Elon fez antes de formalizar sua oferta de compra do Twitter.

Continua após a publicidade

A companhia já havia anunciado no começo de abril que estava trabalhando na função, mas, com a chegada do dono da Tesla, a novidade deve ser lançada ainda mais em breve. Ou é o esperado, pelo menos!

3. O Twitter vai ser privatizado?

Mais ou menos. Na realidade, a empresa já era privada, mas abriu seu capital na Bolsa de Valores de Nova York em 2013, possibilitando assim que acionistas comprassem um pouquinho de plataforma, se tornando “sócios”.

Agora, ninguém mais poderá comprar ações da rede social, uma vez que ela terá apenas um dono, Elon Musk, que pagou US$ 54,20 por cada ação aos acionistas, resultando assim na quantia final de US$ 44 milhões.

4. Conseguir uma conta verificada ficará mais difícil?

Muito pelo contrário! De acordo com reportagem publicada por Luana Meneghetti e Larissa Quintino na VEJA, as especulações são de que o bilionário deseja conceder marcas de verificação automática mediante uma assinatura. Injusto? Segregacionista? Bilionários contemplando outros bilionários? Nos resta aguardar os próximos capítulos da novela…

5. A sede do Twitter vai mudar?

Desde que manifestou seu desejo de comprar a rede social, Musk foi bastante criticado. “Esses US$44 bilhões poderiam ter sido facilmente usados para providenciar comida e água potável para as pessoas pobres”, lamentou James Martin, um famoso padre e autor norte-americano.

Começaram então os rumores de que o dono da SpaceX iria transformar a sede da companhia, localizada em São Francisco, em um abrigo para sem-tetos. Por ora, tudo não passa de um boato.

E aí, já tem uma opinião formada sobre a compra de Elon Muk e o futuro do Twitter?

Continua após a publicidade

Publicidade