Neymar fala sobre quebra de contrato e caso de assédio: “Nike me traiu”

Indignado, jogador disse que não ficou sabendo de investigações sobre assédio sexual envolvendo seu nome e que a Nike está mentindo

Por Isabella Otto 29 Maio 2021, 10h47

Na última sexta-feira, 28, veio à tona a notícia de que a Nike não mais patrocinaria Neymar Jr., tendo a empresa quebrado um contrato milionário e duradouro com o atleta, segundo a companhia, por ele não cooperar com investigações sobre um suposto caso de assédio sexual envolvendo o nome dele e de uma funcionária da marca de produtos esportivos.

Foto de Neymar vestindo a camisa da Seleção Brasileira, após um gol, comemorando com o dedinho pro alto
@neymarjr/Instagram

No final da tarde, Neymar se pronunciou a respeito da polêmica, que já havia sido comentada por seu pai e sua assessoria. Para ambos, as alegações da Nike são descabidas e falou-se até em chantagem. “Eu realmente não entendo como uma empresa séria pode distorcer uma relação comercial que está apoiada em documentos. As palavras escritas não podem ser modificadas. Elas sim são muito claras. Não deixam dúvidas! Desde os meus 13 anos, quando assinei meu primeiro contrato, sempre fui alertado: não fale sobre os seus contratos! Contratos são sigilosos! Contrariar essa regra e afirmar que o meu contrato foi encerrado porque não contribuí de boa-fé com uma investigação isso é absurdo, mentiroso. Mais uma vez sou advertido que não posso comentar em público. Indignado, vou obedecer”, escreveu o jogador. Uma nota oficial também foi publicada no NR Sports.

  • O atacante ainda esclareceu que a Nike recebeu a denúncia em 2016, sendo que ele não foi alertado na época e voltou no ano seguinte para os EUA com a empresa para realizar campanha publicitária semelhante. De acordo com denúncia da funcionária, Neymar teria aproveitado a viagem de trabalho para badalar. Embriagado, ele teria precisado de ajuda para voltar ao seu quarto de hotel e lá teria tirado suas roupas íntimas e obrigado a mulher a fazer sexo oral nele.

    Ver essa foto no Instagram

     

    Uma publicação compartilhada por NJ 10 🇧🇷 (@neymarjr)

    “Em 2017, 2018, 2019 fizemos viagens, campanhas, inúmeras sessões de gravação. E nada me contaram. Um assunto com tamanha gravidade e nada fizeram. Quem são os verdadeiros responsáveis? Não me deram a oportunidade de me defender. Não me deram a oportunidade de saber quem é essa pessoa que se sentiu ofendida. Eu nem a conheço. Nunca tive nenhum relacionamento. Não tive sequer oportunidade de conversar, saber os reais motivos da sua dor. Essa pessoa, uma funcionária, não foi protegida. Eu, um atleta patrocinado, não fui protegido. Até quando?”, questionou o camisa 10 da Seleção Brasileira. Inclusive, a CBF está bastante preocupada com o desentendimento entre o jogador e a Nike, já que a marca é parceira e essa briga pode trazer grandes prejuízos.

    O atleta terminou o pronunciamento lamentando o fato de que, mesmo com a quebra de contrato, ainda continuará dando visibilidade à marca: “Ironia do destino continuarei a estampar no meu peito uma marca que me traiu. Essa é a vida!“, disse.

    Continua após a publicidade
    Publicidade