“Não precisamos mostrar tanto da vida pessoal”, diz criadora de conteúdo

Julia Carvalho, conhecida nas redes sociais como @whyjulias, fala sobre privacidade online: "O que mostro não é nem metade do que acontece no meu dia"

Por Júlia Uchôa, da Galera CH Atualizado em 25 ago 2020, 19h25 - Publicado em 24 ago 2020, 11h00

Oi, gente! Como vocês estão? Aqui é a Júlia Uchôa e hoje quero apresentar a vocês uma catarinense de 20 anos que ama moda e é um exemplo para a nova geração de criadores de conteúdo! Ela se chama Julia Carvalho, mais conhecida na internet como @whyjulias.

Essa é a Júlia! @whyjulias/Instagram

CH: Oi, Julia! Tudo bem? É um prazer receber você aqui no Blog da Galera!
JC: Oi! Tudo certinho! Primeiramente, muito obrigada pelo convite! Estou muito feliz em participar do Blog da Galera! Eu era assinante da CAPRICHO na época das revistas impressas e sempre fui muito fã. O prazer é meu de estar aqui!

CH: De onde surgiu o termo “Why Julias”, usado em suas contas nas redes sociais?
JC: Ai, eu queria muito ter uma história legal pra contar (risos), mas não tem nada por trás do “why”. Eu tinha 13 anos quando criei minha conta e lembro de que, na época, usernames nessa estética estavam na moda. Achei bonitinho, deixei assim e agora aqui estou contando essa história sem graça nenhuma.

CH: O que te fez tomar a iniciativa para criar o seu canal? Foi difícil no início?
JC: Tudo começou com meu blog, que hoje nem existe mais. Criei ele porque adorava ler posts de moda (o site da CH, inclusive, era uma grande inspiração!). Depois descobri o mundo dos YouTubers e pensei: “Por que não começar a gravar também? Não estou fazendo nada mesmo”. Lembro que minha grande inspiração na época foi a Niina Secrets, que acompanho até hoje. A parte mais difícil foi, sem dúvidas, lidar com minha timidez. Eu tinha vergonha até dos meus pais escutarem eu falando com a câmera, sabe? Com o tempo, fui perdendo a vergonha e hoje, quando gravo, sinto como se estivesse conversando com minha amiga mais próxima.

  •  

    CH: E nas horas vagas, quais filmes você curte assistir? Tem um TOP 3?
    JC: Tem dois filmes que toda vez que passa eu assisto: De Repente 30 e O Diabo Veste Prada. Em terceiro lugar posso citar um seriado? Eu amo histórias de terror, é com certeza meu gênero favorito, e A Maldição da Residência Hill foi uma série que me prendeu muito. A trama e as reviravoltas que acontecem no decorrer dos episódios me deixaram sem palavras! Só posso dizer que recomendo muito. É da Netflix.

    CH: Algo que com certeza chama muita atenção no seu canal é a forma como você edita seus vídeos. Quem inspira você quando se trata de edição?
    JC: Eu fico muito feliz sempre que elogiam minhas edições, porque é, com certeza, minha parte predileta de toda a produção! Eu tenho várias inspirações, mas a minha YouTuber favorita do momento (na verdade, desde 2018) é a Ashley, do canal Best Dressed. Outra grande inspiração é a Claudia Sulewski! Adoro também os vídeos da Linh Truong e da Nayna Florence.

    CH: Quais são as suas redes sociais favoritas?
    JC: Em primeiro lugar, com certeza, está o Twitter! Já gostei mais, infelizmente acho que hoje em dia nós usuários tornamos ele bem tóxico. Mas entre as outras redes sociais ele ainda é o que eu mais me sinto à vontade, sabe? Também gosto muito do Instagram e do Pinterest!

    CH: Ser uma produtora de conteúdo é estar sempre se reinventando. Como você consegue continuar sendo tão criativa?
    JC: Já passei por muitas fases de desânimo com o canal, causadas por bloqueios criativos, e com isso aprendi que muitas vezes a fonte de inspiração para se criar alguma coisa está pertinho de você, no dia a dia. Às vezes, assistindo a algum filme, eu tenho uma ideia de vídeo, ou então vendo alguma paisagem em um passeio aleatório… Acho muito importante a gente procurar inspiração no nosso cotidiano, não só na internet. Acredito que é isso que faz teu conteúdo ser único. E se inspirou em alguém da internet pra criar algum conteúdo? Dê os créditos!

    Continua após a publicidade

    View this post on Instagram

    eu e meus gatinhos já estamos escolhendo qual filme vamos assistir hoje no prime video! 🥰 falei pra vocês semana passada sobre a Amazon Prime e todos os benefícios que o cliente prime tem (pagando só R$9,90 por mês!!!): você tem acesso ao Prime Video, Prime Music, Prime Reading e ainda tem frete grátis em qualquer compra no site da @amazonbrasil, entrega rápida, ofertas exclusivas… simplesmente tudo pra mim 🤍 #amazonbrasil #temnaamazon #publi

    A post shared by julia carvalho teixeira (@whyjulias) on

    CH: Sabemos que você ama o Jeremy Zucker e as músicas dele! Quais são seus outros artistas favoritos?
    JC: Ele é tudo! Eu também sou fã da Selena Gomez desde os 9 anos, da Ariana Grande desde os 12 e da Alessia Cara desde os 16. Elas são, com toda certeza, minhas artistas favoritas! Mas sou muito fã do Conan Gray, adoro o Rex Orange County, a banda Wallows, Coldplay, Bastille, gosto da Clairo… Ai, poderia ficar aqui falando de todos os meus artistas favoritos por algumas horas, são muitos e é um dos meus assuntos favoritos, de verdade! (risos)

    CH: Como você se sentiu quando percebeu que estava cada vez mais famosa nas redes? E como é a relação com os fãs?
    JC: Então, eu não me acho famosa, não, mas é muito gratificante ver o canal crescer, porque quer dizer que uma coisa a que eu me dedico desde novinha deu certo. Sem falar que, poxa vida, mais de 400 mil pessoas se identificam comigo de alguma forma! Isso é muito louco! Sobre a relação com meus seguidores, ela é muito de amizade. Tanto eles me mandam mensagens falando que me consideram uma amiga virtual quanto eu os tenho como amigos virtuais. Falamos sobre tudo no Twitter, conversamos no direct… É uma troca muito legal!

    CH: Como você lida com a exposição da sua vida pessoal?
    JC: Eu sou muito tímida e reservada, então eu não exponho muito a minha vida pessoal. O que mostro em vlogs, por exemplo, não é nem metade do que acontece no meu dia todo, entende? Nem Stories eu posto direito, o que é até ruim para uma criadora de conteúdo, mas é o meu jeito. A única relação que eu mostro um pouco mais no meu canal é a com os meus pais, porque moro com eles e não sinto que o que eu mostro seja invasivo. Mas até acho importante esse filtro. Não precisamos mostrar tanto da vida pessoal na internet, seja você criador de conteúdo ou não.

    CH: Para encerrar, qual é a dica que você dá para as leitoras da CH que sonham em trabalhar como criadoras de conteúdo?
    JC: Vá em frente! Mas lembre-se sempre de colocar a sua essência em tudo que você fizer. Quer fazer alguma coisa que está na moda no YouTube? Faça, mas do seu jeito! No final das contas, é isso que vai fazer o público te notar e escolher ficar ali contigo.

    Espero que vocês tenham gostado da entrevista, e um agradecimento especial à Julia Carvalho por ter aceitado o convite!

    Beijos,
    @juliauchoabraga

    Continua após a publicidade
    Publicidade