#NamoroLegal: campanha alerta sobre relações abusivas de maneira leve

O Ministério Público de São Paulo e a Microsoft se juntaram para lutar contra os relacionamentos abusivos. CAPRICHO é parceira de projeto.

Por Isabella Otto - Atualizado em 13 jun 2019, 13h01 - Publicado em 13 jun 2019, 13h00

No Brasil, 42% das jovens de 16 a 24 anos já sofreram algum tipo de violência, em sua maioria doméstica. O dado é do Fórum Brasileiro de Segurança Pública e mostra o cenário do país em 2018. Dentre os muito tipos de violência contra a mulher, temos uma que pode ser o estopim para tantas outras: o relacionamento abusivo. Pensando em alertar as meninas sobre ele, seus perigos e suas armadilhas, o Ministério Público de São Paulo se juntou à Microsoft para criar a campanha #NamoroLegal, cujo evento de lançamento aconteceu na última quarta-feira, 12, Dia dos Namorados, em São Paulo.

A cartilha impressa da campanha. Reprodução/Reprodução

Além de uma cartilha, que pode ser encontrada nas versões impressa e digital, idealizada pela Promotora de Justiça Valéria Scarance, também será possível contar com a ajuda da MAIA (Minha Amiga Inteligência Artificial), uma bot desenvolvida pela empresa de tecnologia preparada para aconselhar garotas sobre assuntos que vão desde relações abusivas até depressão, suicídio e baixa autoestima. Em evento realizado na última quarta, a MAIA foi apresentada ao mundo e agora vai ser aperfeiçoada para então ser disponibilizada ao público. Especialistas estão cuidando do seu desenvolvimento e algumas adolescentes poderão cooperar com o projeto, a fim de torná-lo coletivo, tornando a amiga virtual ainda mais preparada para responder qualquer tipo de pergunta relacionada ao tema proposto pela campanha.

“Mesmo mulheres adultas, muitas vezes, só percebem que estão em uma relação abusiva quando já estão sofrendo muito”, esclarece a promotora Valéria, que se baseou em histórias da vida real para produzir a cartilha. Ela destaca que uma das particularidades do #NamoroLegal é justamente prevenir a jovem de chegar a estágios de um relacionamento em que agressões físicas possam ocorrer. É por isso que você só vai encontrar a palavra “violência” na última página da cartilha, que é dividida em sete capítulos, todos trabalhados em cima de dicas, como é possível ver abaixo:

  • Dica 1: confie na atitude, não nas palavras
  • Dica 2: seu espaço é só seu
  • Dica 3: o “código da boa namorada”
  • Dica 4: a chave da sua vida
  • Dica 5: não vá morar na lua
  • Dica 6: saia dessa montanha-russa de emoções
  • Dica 7: fera não vira príncipe com “seu amor”
Reprodução/Reprodução

A Dra. Valéria considera o 6º capítulo um dos mais importantes, já que afirma que o isolamento das vítimas de relacionamento abusivo é um dos pontos mais preocupantes. É aí que a MAIA entrará novamente em ação, já que será uma conselheira anônima disposta sempre a ouvir (em breve, falaremos mais dela por aqui)!  A CAPRICHO é uma das paceiras oficiais da campanha, assim como a Elo Group e a Ilhasoft. No lançamento do último dia 12, representantes das ONGs Plan e Girl Up também estiveram presentes e participaram de um debate conduzido pela jornalista Isabella Otto, editora de comportamento da CH, que contou com a participação de Valéria Scarance. Foram discutidos os tipos de relacionamentos abusivos, como identificá-los e o que fazer se perceber que está vivendo um.

Continua após a publicidade

A CAPRICHO também vai produzir uma série de matérias sobre o assunto e seus desdobramentos para dar continuidade ao projeto, alertar adolescentes e empoderar meninas. Você pode buscar por essas matéria no site usando a tag “Namoro Legal”.

 

A campanha #NamoroLegal é uma realização do Ministério Público do Estado de São Paulo com o apoio da Microsoft. Para ler a cartilha sobre relacionamentos abusivos na íntegra, basta clicar aqui.

Publicidade