Malala comemora 1º dia de aula em Oxford 5 anos após ser baleada

No Twitter, a ativista paquistanesa relembra ataque e afirma que tentaram a parar, mas não conseguiram.

Por Isabella Otto - 9 out 2017, 18h17

No dia 9 de outubro de 2012, a jovem Malala Yousafzai, de 15 anos, foi brutalmente baleada na cabeça enquanto voltava da escola pelo grupo radical Talibã, contrário à educação das mulheres. Tentaram parar a adolescente, que desde pequena lutava bravamente em nome de tantas outras mulheres paquistanesas pelo seu direito de estudar, da forma mais cruel e covarde possível. Mas não conseguiram.

Reprodução/Reprodução

Há cinco anos, fui baleada em uma tentativa de me impedir de falar em nome da educação feminina. Hoje, eu estou tendo meu primeiro dia de aula em Oxford“, relembrou a estudante no Twitter.  Mais uma vez, com seu jeitinho todo especial, cheio de sagacidade, sarcasmo e classe, Yousafzai mostrou que a cultura islâmica ainda é bastante machista e ultrapassada em muitos sentidos.

Um momento como esse, definitivamente, não podia passar em branco. E quando tentarem te parar, seja da forma que for, lembre-se de Malala e continue lutando pelos seus direitos!

Continua após a publicidade
Publicidade