“Macaca”: participante da Fazenda sofre racismo e Record toma providências

A participante Sabrina Paiva ouviu um "senta logo aí, macaca" vindo "das paredes" antes de o programa ir ao ar na última terça, 5.

Por Isabella Otto - 6 nov 2019, 13h28

Sabrina Paiva, Miss São Paulo e participante da 11ª edição do reality show A Fazenda, da Record TV, foi vítima de racismo pouco antes de o programa entrar no ar na última terça-feira, 5. Os peões estavam reunidos na sala, todos sentados, quando Sabrina se levantou para depositar um copo na mesa. Nessa hora, ela ouviu um “senta logo aí, macaca” saindo “das paredes”.

À esquerda, nota divulgada pela Record após a repercussão do caso. À direita, uma foto da Sabrina divulgada pela família nas redes sociais. Reprodução/Reprodução

Sem reação, a Miss perguntou para os colegas de confinamento se eles haviam escutado o comentário. “Vocês ouviram isso ou foi só eu?”, indagou. Enquanto uns afirmaram ter escutado a “voz do além”, outros disseram que era a chuva, numa tentativa patética de desconversar. Sabrina, então, rebateu: “eu entendi tudo”.

A “voz do além”, na realidade, era a voz de um cinegrafista da Teleimage, produtora terceirizada contratada pela Record para ajudar a emissora durante a fase do reality. A hashtag #RacismoNaFazenda entrou para os Trending Topics nacionais do Twitter e a família da participante usou as redes sociais para mostrar indignação ao caso e garantir que vai atrás de Justiça.

 

Continua após a publicidade

Em nota oficial divulgada à imprensa, a Record TV disse que a empresa terceirizada identificou o funcionário racista e que ele, além de ter sido repreendido, teve seu contrato de trabalho rompido.

No vídeo abaixo, logo no comecinho dele, é possível ver o momento exato em que o caso de racismo acontece:

Sobre a nota divulgada pela Record, a família da participante garante: “esse é só o primeiro passo! Não vamos parar”. Racistas não mais passarão!

Publicidade