Justiça pede exame de insanidade mental em jovem que matou garota gamer

Além de faca, Guilherme Alves Costa pode ter usado espada para assassinar Ingrid Bueno, por sentir "ódio forte pelas mulheres"

Por Isabella Otto 26 fev 2021, 14h02
colecao capricho sestini mochila bolsas
CAPRICHO/Sestini/Divulgação

O Ministério Público de São Paulo entrou em ação na última quinta-feira, 25, e denunciou Guilherme Alves Costa, de 18 anos, conhecido online como Flash Asmodeus, por assassinar Ingrid Bueno, de 19, conhecida online como Sol, na última segunda-feira, 22, em Pirituba, bairro na Zona Norte de São Paulo.

Jovem mata garota gamer a facadas e deixa carta:
À esquerda, o jovem que se intitulava online Flash Asmodeus; à direita, foto da vítima, cuja identidade foi preservada por nós Polícia Militar/Arquivo Pessoal/Reprodução

De acordo com denúncia, além de uma faca, o jovem teria usado uma espada para cometer o assassinato premeditado. Guilherme, que está preso preventivamente, deve responder por homicídio doloso qualificado por motivo fútil e cruel.

O MP de SP pede ainda que um exame de insanidade mental seja feito no suspeito, “haja vista as circunstâncias em que o crime foi cometido, a frieza do denunciado ao gravar o vídeo, rindo pela bárbara morte da vítima e também pelo material [livro] que supostamente teria feito, sugerindo certo desvio de comportamento [ainda incerto quanto à natureza e grau]“.

  • O crime foi cometido na segunda, 22, e quem encontrou o corpo foi o irmão de Guilherme, que depois convenceu o garoto a confessar para a polícia o que havia feito. O jovem, que conheceu Ingrid na internet, sendo que os dois faziam parte de times de esports, revelou ainda que escreveu um livro de 52 páginas sobre o crime e suas motivações. Em carta para a ativista feminista e blogueira Lola Aronvich, o gamer escreveu: “Eu peguei um ódio forte pelas mulheres nesses últimos anos da minha vida. Toda esse drama que elas passam, toda essa melancolia, eu sinto nojo e ódio disso, eu quero ficar longe, ser um homem seguro e esperto, não sei se isso será mais possível. Porém, deixo pra você meu livro com todos os dias que passe pensando. Lá eu falo tudo sobre mim e o por que fiz o que fiz. Sinceramente, não foi em vão. Pessoas irão aprender com isso“.

    Continua após a publicidade
    Publicidade