Jornalista esportiva sofre assédio de torcedor durante link ao vivo

Homem de 45 anos, que passou a mão na bunda de Greta Beccaglia, já foi identificado pela polícia

Por Isabella Otto Atualizado em 29 nov 2021, 12h40 - Publicado em 29 nov 2021, 12h38

Na noite deste domingo, 28, a repórter Greta Beccaglia, da Toscana TV, foi assediada ao vivo enquanto cobria a final do jogo entre Empoli e Fiorentina pelo Campeonato Italiano. A jornalista estava a postos para fazer uma entrada com os torcedores que deixavam o Estádio Carlo Castellani, quando um homem, numa tentativa nojenta de fazer graça para a câmera, deu um beijinho na mão e depois um tapa no bumbum de Beccaglia, que, sem graça, repreendeu o comportamento do torcedor da Fiorentina. “Você não pode fazer isso”, disse a profissional, visivelmente constrangida e assustada.

Foto de Greta Beccaglia falando durante transmissão ao vivo, rodeada de torcedores do Fiorentina. Ela é branca, tem o cabelo preto e usa um sobretudo preto
Instagram/@gretabeccaglia/Reprodução

Na sequência, outros homens passaram muito perto dela, demonstrando um comportamento misógino apenas pelo fato de a jornalista esportiva ser uma mulher, como se ela fosse uma presa em meio a tantos “machos do futebol”. “Foi um episódio gravíssimo de assédio e quem estava no estúdio, ao invés de condenar o gesto e o assediador, pede para a colega ‘não ficar brava’. Não houve nenhuma palavra de solidariedade por parte do apresentador”, lamentou em nota a Ordem dos Jornalistas da Toscana.

 

O assediador foi identificado por causa das imagens gravadas e a polícia está investigando o caso. O nome do homem não foi divulgado, mas sabe-se que ele tem 45 anos e mora na província de Ancona, na região das Marcas. Greta Beccaglia, de 27 anos, é uma renomada jornalista italiana e, em entrevista para Elisa Messina, do blog 27esimaOra, disse que se sente impotente diante do ocorrido.

Continua após a publicidade

Veja o momento em que a repórter foi assediada ao vivo:

Por causa do episódio, a hashtag da campanha #UnRossoAllaViolenza (#CartãoVermelhoParaAViolência, em tradução livre) começou a circular nas redes sociais:

Continua após a publicidade

Publicidade