Imagens policias inéditas do assassinato de George Floyd são divulgadas

"Por favor, não atire!", pede o segurança pouco tempo antes de dizer aos policiais que havia perdido recentemente sua mãe e de ser assassinado

Por Isabella Otto Atualizado em 6 ago 2020, 10h22 - Publicado em 5 ago 2020, 12h17

O Daily Mail divulgou imagens inéditas do assassinato de George Floyd, que até então estavam sobre sigilo por causa das investigações. De acordo com informações do jornal, as gravações são das câmeras dos policiais Thomas Lane e Alex Kueng, e mostram momentos da abordagem antes do crime.

Nas filmagens, Floyd aparece pedindo para as autoridades não atirarem, fala que havia perdido a mãe recentemente e que já tinha sido baleado pela polícia naquele mesmo local. Os policias dizem que não vão atirar. George sai do carro e é encaminhado para a viatura, onde oferece resistência. Ele fala que é claustrofóbico e pede para colocarem-no no banco da frente, não na parte de trás, que é fechada. Os policias puxam o segurança para fora do carro e pedem para que ele coloque as mãos para cima, enquanto George volta a pedir para que não atirem.

 

Em outro momento, é possível ver a polícia interrogando algumas pessoas que estavam com o norte-americano. Thomas Lane pergunta por que Floyd está tão agitado e elas dizem que é porque ele tem medo de policiais. Na sequência, o que vemos são as imagens anteriormente divulgadas, de George Floyd sendo asfixiado por Derek Chauvin. O crime aconteceu em 25 de maio. A vítima teria dado uma nota falsa de US$ 20 em um mercado antes de ser morto.

Agora, uma nova investigação foi aberta para apurar o vazamento das novas imagens, que deveriam ainda estar sob sigilo. O vídeo da câmera de Derek Chauvin segue em segredo. Veja a gravação abaixo:

A seguir, é possível ler alguns comentários feitos na internet sobre o caso George Floyd. O intuito não é dar moral para racista, mas mostrar que ainda existem pessoas, que se dizem humanos, que reproduzem falas do tipo, principalmente quando podem fazem isso no anonimato da internet. Parece assustador demais e algo distante, mas essa pessoa pode ser um familiar, seu amigo ou aquele influenciador que você segue nas redes sociais. Abra o olho e não dê palco para racista. Racismo é crime.

Print de comentários feitos em matéria publicada pelo UOL sobre o caso George Floyd UOL/Reprodução
Continua após a publicidade

Publicidade