Escritora do livro Geekerela sobre machistas: ‘jogue-os no lixo’

Para Ashley Poston, lugar de garotos que acham que meninas não pertencem ao mundo geek é na compactadora de lixo da Estrela da Morte!

Por Isabella Otto 11 nov 2017, 10h54

Tem coisa melhor que sentir aquela sensação de pertencimento? Acontece quando você está curtindo o show do seu artista favorito, vendo o filme que marcou sua vida ou lendo um livro que conversa diretamente com você. Fazer parte de um fandom é sentir constantemente essa sensação de pertencer a algo – muitas vezes, pela primeira vez. Ahsley Poston, autora do livro Geekerela, sabe bem disso! Em entrevista exclusiva para a CAPRICHO, a escritora fala sobre o livro, publicado no Brasil pela Intrínseca, sobre ser fã, Princesas da Disney e empoderar meninas.

Elle, a protagonista de Geekerela, é a Cinderela do mundo nerd e seu príncipe encantado é o ator que dá vida ao personagem principal da sua série favorita. Mas ela só descobre isso depois de conversar muito com o garoto no anonimato. O seriado, chamado Starfield, é inspirado em Star Trek, série de TV preferida de Ashley:” faço parte desse fandom há muito tempo e, assim como Elle, herdei esse gosto dos meus pais”, conta.

Darien, o príncipe encantado do livro, diferentemente do que acontece com Elle, precisa esconder seu lado fã. A autora, contudo, nunca se envergonhou de seus gostos – mesmo que muitas pessoas falassem que eles eram um pouco estranhos. “Quando você caminha pela escola dizendo que é fã de Yu-Gi-Oh!, não é exatamente um convite para a popularidade. E a época do colégio é difícil! Não só porque você tem que tirar boas notas, mas porque você precisa se encontrar e achar sua turma. Mas, para a minha sorte, achei um grupo muito legal de pessoas que tinham os mesmos gostos que eu. E essas são as pessoas que continuam minhas amigas até hoje”, comemora a americana.

Ashley, que nasceu nos anos 90, cresceu ouvindo e vendo as histórias da Disney. E, mais uma vez, sua princesa favorita é bem diferente da de suas amigas: “amo a Eilonwy, da animação O Caldeirão Mágico. Ela é engenhosa e corajosa, mesmo quando está sentindo medo. Eu acho que é isso que define caráter, quando as pessoas fazem a coisa certa mesmo tendo tudo contra elas“, opina.

Reprodução/Reprodução

Geekerela é uma narrativa cheia de personagens fortes, que fogem dos padrões – apesar de a trama central ser baseada em um conto de fadas. A própria Elle, de acordo com Poston, é inspirada em cada fã corajosa, resiliente e audaciosa que a autora já cruzou pelo caminho. “Acredito que ser fã não é tão importante quanto suas atitudes dentro do fandom. É sobre como você conhece outras pessoas e cultiva essas amizades. Nós precisamos de mais amizades entre garotas em histórias, e é por isso que a parceria entre Elle e Sage significa tanto para mim. Nós precisamos nos colocar para cima e ajudar umas às outras. Elle é corajosa por conta própria, mas, quando está com as amigas, ela é invencível!“, garante.

A escritora, desde muito nova, fazia parte de fóruns online e jogava RPG. É claro que, assim como muitas meninas por aí, ela ouviu de alguns garotos que não deveria estar lá. “Ser fã não é estar em uma ilha solitária, é entrar em uma sala lotada, olhar para os lados e perceber que está em casa“, emociona-se. Quando questionada sobre esses caras machistas que ainda mancham o maravilhoso universo geek, Ashley Poston só tem uma resposta para dar: “bem, jogue-os na compactadora de lixo da Estrela da Morte (fazendo referência à famosa estação espacial de Star Wars)”.

Quer entrar para a turma de Ash? Basta segui-la no Instagram (@_ashposton). Ah! E já avisamos: ela também é fã de Sailor Moon, ama gatos, é da Lufa-Lufa e acaba de lançar seu livro mais recente, o Heart of Iron.

 

  • Continua após a publicidade
    Publicidade