Diário de Intercâmbio: 7 curiosidades doidas sobre outros países

Marcela Bonafé, nossa intercambista no Canadá, conta algumas curiosidades que aprendeu durante a viagem, que está chegando ao fim.

Por Marcela Bonafé 26 jan 2018, 19h36
Promoção CAPRICHO Volta às Aulas 2018
Divulgação/CAPRICHO

É, esta foi minha última semana de aula… Dando tchau para professores e colegas, parei para pensar em todas as coisas que aprendi na escola além do francês. Uma das minhas partes preferidas de um intercâmbio é ter a chance de conviver com pessoas de diversos países e aprender por meio delas coisas sobre o mundo todo!

Arquivo Pessoal/Reprodução

A gente pode ler notícias diariamente, devorar livros de história ou até mesmo assistir a documentários, mas, para mim, nada se compara a sentar e conversar com pessoas que vivem em outros lugares. Isso rende uma visão mais humanizada de tudo que rola em outros países, fora que a gente acaba descobrindo várias curiosidades, né?

Por isso, resolvi compartilhar aqui coisas que percebi, ouvi e descobri durante esses quase seis meses convivendo com alunos e professores de todos os continentes. Talvez eu possa começar pela Colômbia, já que, desde o começo, sempre teve muita gente de lá na escola. Os colombianos são as pessoas mais orgulhosas (em um bom sentido) que já conheci! A situação política pode estar bem complicada, assim como a questão do narcotráfico, mas eles sentem muito orgulho do país e a gente vê isso no olhar deles. Já virou um dos lugares que quero conhecer.

  • Outra coisa que descobri por aqui é que, em alguns lugares da Coreia, durante o ensino médio, os jovens estudam das 8h às 22h todos os dias. Louco, né? Depois dessa, nunca mais vou reclamar! (risos) E se pensarmos em trabalho, foram as amigas mexicanas que me deixaram chocadas. Elas me contaram que, no primeiro ano de trabalho, você tem direito a seis dias de férias. S-e-i-s! Conforme o tempo passa, esse tempo vai aumentando.

    View this post on Instagram

    🇧🇷+🇲🇽+🇩🇪+🇨🇴+🇨🇭=🇨🇦❤️ (minha primeira galeria aqui no Insta e ela tá bem bonitinha)

    A post shared by Marcela Bonafé (@maahbonafe) on

    No outro lado do espectro, o sistema escolar suíço parece ser incrível! É até meio difícil explicar, mas eles têm um esquema que se chama “aprendizagem”. Por volta dos 15 anos, você começa a trabalhar paralelamente à escola em alguma área que você mesmo escolhe. Dependendo do trabalho, você vai uma quantidade de dias semanais ao colégio, onde você aprende coisas ligadas à área escolhida, e, nos outros dias, vai para o trabalho. Essa rotina dura três anos. Meu namorado, por exemplo, ia dois dias para a escola e três para o trabalho. Mas tudo isso depende do emprego e do nível de aprendizagem, é claro.

    Continua após a publicidade

    Mais uma curiosidade lá pela Europa: no ano passado, a Finlândia começou a testar uma medida baseada no que chamamos de “renda básica universal”. Basicamente, duas mil pessoas receberão 560 euros por mês. Isso só por existirem! Mas é claro que tem todo um planejamento por trás, né? Por mais que pareça contraditório, a medida visa, por exemplo, incentivar o trabalho. Explicar toda essa questão renderia um post inteirinho, então vou me limitar a esse pequeno resuminho e recomendar que você busque artigos para entender mais sobre essa experimentação que durará até o fim deste ano. É bem interessante!

    View this post on Instagram

    É engraçado como em intercâmbio algumas pessoas se tornam especiais para você em tão pouco tempo ❤️ Parte 2 da comemoração foi com eles que fazem meus dias em Montréal ainda mais legais! Obrigada 😍

    A post shared by Marcela Bonafé (@maahbonafe) on

    Passemos agora para uma curiosidade menos séria, mas que achei bem legal: você sabia que Venezuela significa “pequena Veneza”? Isso porque, quando os espanhóis chegaram lá, se depararam com palafitas (aquelas casas feitas na água), o que os fez lembrar da famosa cidade italiana. Para terminar, voltemos à Coreia: lá você não costuma apresentar seu namorado/sua namorada para seus pais – e os casais nem frequentam a casa um do outro. Isso só acontece se o casamente já estiver praticamente marcado!

    Enfim, todas essas curiosidades são para reforçar como um intercâmbio vai muito além da sala de aula. A convivência com pessoas de outros países traz, além de amizades incríveis, conhecimento e noção de mundo – e isso é extremamente apaixonante! (Vale mostrar este post para os seus pais, para eles terem noção disso! Hehe)

    E aí, você já conhecia alguma dessas informações? O que achou?

    Salut!

    Ma Bonafé

    Continua após a publicidade
    Publicidade