Dia Marielle Franco é aprovado e agora faz parte do calendário do RJ

Lei foi sancionada pelo governador do Rio de Janeiro. Intuito é chamar a atenção para a genocídio da mulher negra.

Por Isabella Otto Atualizado em 19 jul 2018, 16h58 - Publicado em 19 jul 2018, 16h51

Na última quarta-feira, 18, foi sancionada no Rio de Janeiro, pelo governador Luiz Fernando Pezão, a Lei 8.054/18 que inclui ao calendário do Rio de Janeiro o Dia Marielle Franco.

Reprodução/Reprodução

A partir de agora, todo 14 de março, fatídica data em que Marielle e Anderson Gomes foram assassinados no centro carioca, será um dia para refletirmos e tomarmos providências contra o genocídio da mulher negra.

  • Um levantamento realizado pelo Ipea, em 2017, mostra que as jovens negras são as que mais morrem no Brasil. “65,3% das mulheres assassinadas no país no último ano eram negras, na evidência de que a combinação entre desigualdade de gênero e racismo é extremamente perversa”, salienta o instituto.

    O Dia Marielle Franco também é conhecido oficialmente como Dia de Luta Contra o Genocídio da Mulher Negra. A lei ainda estabelece que, nessa data, instituições públicas e privadas realizem palestras sobre o tema para a conscientização da população.

    Vale ressaltar mais uma vez que, apesar de alguns suspeitos terem sido apontados, o crime ainda não foi solucionado. Faz quatro meses que Marielle e Anderson foram baleados.

    Marielle presente, hoje e sempre. E agora mais do que nunca!

    Continua após a publicidade
    Publicidade