Cheia de ser assediada e desacreditada, mulher bate em chefe com esfregão

Vítima de abuso sexual vai pra cima do chefe que a assediava no trabalho enquanto homem chora e fica falando que era tudo "brincadeira"

Por Isabella Otto 16 abr 2021, 12h01

Uma chinesa identificada com Zhou pelo The New York Times viralizou na internet com um vídeo, supostamente postado na rede social Weibo nesta semana, em que aparece batendo no chefe, identificado como Wang, com um esfregão e jogando água nele após sofrer inúmeros episódios de assédio.

Mulher aparece de costas dando surra no chefe assediador com esfregão
New York Times/Reprodução

De acordo com reportagem publicada pelo jornal norte-americano, a funcionária já havia se queixado diversas vezes para seu superior e realizado denúncias formais. Exausta de sofrer assédio e ter os pedidos de ajuda ignorados, ela partiu para cima do chefe. No vídeo, é possível ver que a mulher que está filmando tudo também reclama do homem e de seu comportamento inapropriado. Wang, enquanto isso, chora e pede desculpas pelas, segundo ele, “brincadeiras” feitas.

O caso aconteceu em Suihua, uma cidade localizada na província de Heilongjiang, na China. O país tem uma cultura bastante machista e, para se ter uma ideia, a Justiça chinesa só reconheceu crimes de assédio sexual na legislação em 2005. Em 2017, a Ipsos realizou uma pesquisa em 24 países para elaborar um ranking dos locais em que as mulheres são mais vistas como menos capazes que os homens. A China ficou com a primeira colocação, com 56% dos entrevistados concordando que os homens são mais capacitados que as mulheres em um panorama geral.

  •  

    No Brasil, um levantamento publicado pelo Think Eva em outubro 2020 mostra que 47% das brasileiras já foram vítimas de assédio sexual no trabalho, sendo ele geralmente praticado por superiores, como o chefe. A maioria aponta que sofreu descaso quando foi denunciar os crimes para o RH ou fazer uma queixa formal.

    Confira parte do vídeo publicado a seguir:

    Adivinha se não vai ter machista saindo até do ralo pra chamar a mulher de “loura” e “descontrolada”?!

    Continua após a publicidade
    Publicidade