Blog da Galera: Minha aventura para ver o show do Paul McCartney

Isabella Vieira, da Galera CAPRICHO, foi atrás do beatle, que está no Brasil, em outra cidade!

Por Isabella Otto 16 out 2017, 19h27

Tu curte Rock, bebê? (risos) E aí, galera!? Aqui quem fala é a Bella Vieira e vim contar como foi minha experiência de conferir o show do Paul Mccartney que rolou na última sexta-feira, 13, no Beira-Rio, em Porto Alegre.

Apesar do tempo fechado e da garoa chata, o estádio lotou! O Beatle, mesmo setentão (Paul tem 75 anos), interagiu, rebolou e falou muito português com os fãs. A apresentação foi simplesmente extraordinária, alegre e emocionante! Na minha opinião, o mais legal foi ver várias gerações cantando e se emocionando juntas. Foi a prova de que música não tem mesmo prazo de validade

View this post on Instagram

Rock, bebê 👶🏻💁💃🏼

A post shared by Isabella Vieira (@vieiraisabellaa) on

Continua após a publicidade

Além de cantar e dançar como um jovem de 20 e poucos anos, McCartney não deixou seus ideais passarem em branco: falou sobre respeito e direitos humanos e, no finalzinho do show, levantou uma bandeira com as cores do arco-íris, símbolo do movimento LGBTQ+. Respeito é bom e a gente gosta!

Apesar de ficar duas horas na fila, embaixo de chuva, e de ter viajado só para conferir a apresentação (moro em Passo Fundo, no Rio Grande do Sul), o músico não deixou nada a desejar e mostrou para todos que ainda tem disposição de sobra com suas quase três horas de show! Apesar de ser cansativo, viajar para assistir a um show em outra cidade é uma experiência incrível! É uma aventura que rende várias memórias inesquecíveis.

Se você pensa em fazer isso um dia (por favor, faça!), minha dica é ter sempre um mapa em mãos, no celular, para você não se perder, pesquisar lugares para comer e coisas para fazer (caso dê tempo, antes ou depois da apresentação) e calcular mais ou menos os gastos com antecedência, para você já levar um dinheirinho contado. Depois da primeira experiência do tipo, você não vai querer mais parar!

Reprodução/Reprodução

Entre idas e vindas para Porto Alegre, tenho a oportunidade de ficar cada vez mais íntima da cidade. Viajar sozinha pode parecer meio assustador, mas também é muito libertador. A segunda dica é mostrar responsabilidade para seus pais, para eles te deixarem ir. No show do Paul, fui com minha prima que mora em POA, o que facilitou meu rolê. Se você quiser ir atrás de um artista em outra cidade, veja se conhece algum amigo de confiança que possa te dar um suporte. Conhecer gente nova é essencial, mas é preciso ter cuidado.

E aí, já viajou atrás do seu ídolo? Como foi a experiência?

Beijos,
@vieiraisabellaa

 

  • Continua após a publicidade
    Publicidade