As principais polêmicas envolvendo o iPhone 12, novo smartphone da Apple

Do preço exorbitante à falta de carregador na embalagem, as alterações anunciadas pela empresa e suas justificativas não agradaram

Por Gabriela Junqueira 21 out 2020, 13h52
colecao-roupas-capricho-marisa
Divulgação/CAPRICHO

No último dia 13, a Apple apresentou através de um evento online o iPhone 12, novo smarthphone da companhia. Os mesmos consumidores que se empolgaram com novidades, como a do 5G, não curtiram nem um pouco outras questões polêmicas envolvendo o lançamento.

Novo Iphone gerou polêmicas entre internautas Apple/Reprodução

Usando a justificativa de estar pensando no meio ambiente, a Apple anunciou que o iPhone 12 não virá acompanhado de carregador, “para reduzir a quantidade de lixo eletrônico”. De acordo com a empresa, “há mais de 2 bilhões de adaptadores de energia da Apple no mundo, sem contar os bilhões feitos por terceiros”, e a remoção dos itens  reduziria as emissões de carbono e evitaria a mineração e o uso de materiais preciosos no processo de fabricação. 

  •  

    O anúncio dividiu opiniões. Além da crítica pela mudança gerar valor adicional para quem ainda não tem um carregador, a Apple também foi criticada por usar o argumento de que está pensando no meio ambiente, quando continua lançando um celular “descartável” novo por ano.

    Além do carregador, o iPhone 12 também não virá com fones de ouvido. “Nas embalagens do produto, estamos substituindo o adaptador de energia e os fones de ouvido, que muitas vezes nem eram usados, por um cabo de USB-C para Lightning compatível com recarga rápida”, explicou a empresa na transmissão. O único país em que os fones seguirão na caixa será na França, e a decisão está ligada às leis de radiação do país. A notícia também não foi bem recebida pelo público.

    Depois do anúncio do novo smartphone, a empresa também reajustou o valor dos modelos de celular antigos no Brasil. A justificativa usada foi a de que o aumento dos valores foi devido à desvalorização do real em comparação ao dólar. A mudança surpreendeu negativamente.

    O preço estimado dos aparelhos gerou outra polêmica. Os modelos devem custar, no Brasil, de R$ 7 mil a R$ 14 mil, valor com o qual é até possível comprar um carro usado no mercado ou financeira uma baita viagem internacional. Acessível, não é. Será que vale o sufoco?

    E você, o que achou das novidades polêmicas envolvendo o iPhone 12?

    Continua após a publicidade
    Publicidade